processo de entrega

Em vez de ler, que tal ouvir?

Rever os custos de processo de entrega é parte da rotina do atacadista distribuidor. A partir desse trabalho é possível reduzir gastos de logística do armazém e também na logística externa.

Um processo de entrega bem estruturado é aquele capaz de dimensionar todas as etapas necessárias para alcançar o objetivo desejado, que é garantir a chegada da mercadoria ao seu destino, dentro do prazo e das características contratadas pelo cliente, ao menor custo possível.

Para isso, é importante gerenciar riscos em cada uma das etapas do processo de entrega, além de implementar melhores práticas neste setor. Para ajudá-lo nessa missão, acompanhe!

As etapas do processo de entrega

Processamento e atendimento do pedido

O processamento de um pedido pode se dar via sistema, a partir de solicitação direta do cliente, ou por intermédio de um vendedor que, neste caso, seria o responsável pelo lançamento. Nesta etapa, é indispensável criar meios para validação dos dados informados e processamento do pagamento, que pode demorar alguns dias para ser confirmado. Boletos bancários, por exemplo, costumam compensar em até dois dias úteis.

No sistema utilizado pela empresa, é interessante contar com um dashboard que funcione como um painel de vendas. Neste ambiente, o usuário deve receber notificações com a confirmação dos pagamentos referentes a cada pedido para, então, encaminhá-lo para a fase de separação.

Preparação do pedido

Assim que houver a confirmação do pedido, ele deve ser separado. Quando acionada, a equipe do armazém deve ter meios de localizar com facilidade cada categoria de produto e destacá-lo para a organização da entrega.

Não se esqueça que garantir a entrega de cada pedido dentro das características contratadas e no volume indicado é a grande missão do atacado distribuidor.

Armazenamento no processo de entrega

Armazenamento consiste no processo de proteção das mercadorias para transporte. A depender da carga transportada, métodos específicos devem ser empregados para garantir a conservação de cada item ao seu destino final.

Nesta etapa, o atacado distribuidor deve implementar um checklist eficiente para dar baixa em cada produto retirado do estoque e se certificar de que ele está sendo endereçado para o cliente correto.

Cada encomenda deve ser etiquetada, recebendo um código de rastreio para que possa ser localizada em qualquer eventualidade.

Transporte

A entrega é o transporte das mercadorias desde o depósito até o destino final. Para ganhar eficiência neste processo, é necessário operar com roteiros capazes de abranger todos os clientes de uma mesma região, em datas específicas. Dessa forma, o tempo de deslocamento diminui, assim como o custo da operação.

Vale, ainda, lembrar da necessidade de contratar um seguro para carga transportada. Dessa forma, na eventualidade de qualquer sinistro, como roubo, extravio e acidentes de trânsito, o atacado distribuidor será ressarcido.

Passo a passo para estruturar seu processo de entrega

Agora que você já sabe quais são as etapas do processo de entrega, vejamos como implementar melhores práticas no atacado distribuidor.

1. Agendamento do processo de entrega no centro de distribuição

Quando um produto atrasa para chegar, isso desencadeia uma série de problemas. No CD gera indisponibilidade das mercadorias para venda, causando rupturas tanto no estoque do distribuidor quanto no dos pontos de venda, ou seja, compromete toda a cadeia de distribuição.

Por isso, o melhor a se fazer é trabalhar com agendamento de entrega, em que o fornecedor tem data e hora para descarregar as mercadorias e pode ser sujeito a multas por não as cumprir, e também com acompanhamento da carga via rastreamento – quando tanto o fornecedor quanto o cliente podem controlar o trajeto das mercadorias até o destino final, evitando, assim, problemas com atrasos.

2. Armazenagem com endereço adequado para cada item

O endereçamento é a orientação geográfica de cada produto para ajudar a pessoa a se localizar dentro do centro de distribuição. Com facilidade para se movimentar no armazém, o funcionário tem clareza sobre os locais para guardar e retirar mercadorias.

Os endereços podem ser organizados como se o armazém fosse uma cidade: ruas, números de casas e edifícios, andares e números de apartamentos são usados para identificar corredores (ruas), módulos (edifícios), níveis (andares) e vãos (apartamentos).

3. Separação de pedidos com mapa de armazenagem

O mapa de armazenagem deve fornecer instruções específicas para o repositor, de modo a facilitar a atividade de separação de produtos, e deve conter informações como localização, descrição e quantidade dos itens. Manter esses dados destacados diminuirá o tempo para leitura e procura de produtos por parte do funcionário, agilizando a tarefa.

4. Conferência e carregamento do caminhão

O carregamento completo de um caminhão ocorre com a conferência e o embarque dos produtos. É necessário verificar a existência do volume solicitado em estoque, que deve ser pesado, medido e checado para garantir que o pedido seja enviado de forma completa e organizada nas caixas.

A aquisição de máquinas e equipamentos modernos para manuseio da carga e embarque de mercadorias agilizam o processo, bem como a implementação de sistemas de rastreamento e registro de informações nos volumes, como dispositivos de radiofrequência e códigos de barra.

5. Mecanismos de controle e acompanhamento das entregas

Controles manuais estão sujeitos a erros, certo? O motorista na rua, geralmente, precisa pensar em uma série de coisas ao mesmo tempo e pode errar na hora de transcrever as informações para o papel. Há, também, o risco da perda das informações. Então, como melhorar os processos de entrega?

Com a ajuda de ferramentas de gestão de processos de entrega o risco de perder informações diminui, principalmente quando estão atreladas a uma solução tecnológica e, com isso, menos sujeitas a falhas. Além disso, esse controle online da logística de entrega tem a capacidade de cruzar dados e mostrar onde estão eventuais gargalos do processo.

Dessa forma, fica mais fácil pensar em soluções, pois, com menos entraves, os resultados entregues são melhores, há mais clientes satisfeitos e o lucro da empresa aumenta.

6. Criação de promoções especiais junto a parceiros

Criar promoções junto a parceiros permite oferecer a compra de kits a um preço melhor do que se os produtos fossem vendidos separadamente, trabalhando a atração pelo desconto para garantir uma venda maior. Afinal, quem não gosta de aproveitar promoções que valem a pena?

Essa vantagem também faz com que o cliente associe os descontos com a quantidade e variedade de produtos oferecidas pelo centro de distribuição, já que os kits, geralmente, vêm com itens de diferentes marcas.

Após saber como reestruturar processo de entrega no atacado distribuidor, você pode estar imaginando em quantas das ações sugeridas já poderia ter implementado, não é mesmo? A boa notícia é que nunca é tarde para começar. Para isso, faça da tecnologia uma aliada de seu negócio. A partir da automatização de alguns processos, por exemplo, a logística de entrega ganha em eficiência e controle.

Clique abaixo e acesse nosso conteúdo gratuitamente sobre gestão de armazenagem!

gestão de armazém