, ,

Como driblar o alto preço do combustível?

Em vez de ler, que tal ouvir?

Quem atua na área de logística tem uma preocupação constante: o preço do combustível. E, com as altas frequentes, isso se torna um fator que precisa ser levado em conta nos planejamentos, para a precificação de produtos e fretes, entre outras coisas.

Recentemente, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou que a média do litro de gasolina no Brasil alcançou os R$ 7,26 e que, em 12 meses, a elevação chegou a 29,8%.

As oscilações decorrem de razões multifatoriais. A crise geopolítica entre Rússia e Ucrânia, por exemplo, contribuiu para que o valor do barril de petróleo ficasse mais caro. Vale lembrar que isso impacta no preço do combustível no Brasil porque a Petrobras estabeleceu uma política de custos associada ao mercado internacional — o chamado PPI: Preço de Paridade de Importação.

A petrolífera tomou essa decisão como alternativa para evitar prejuízos, entretanto, como está ocorrendo atualmente, isso pode fazer com que os preços no mercado interno aumentem como reflexo de incrementos encontrados em outras nações.

Assim, há muitos elementos incontroláveis pelo atacado distribuidor que podem impactar em seus custos. E como a operação logística é vital nesse tipo de negócio, as altas podem gerar elevações consideráveis nos gastos. Então, o que fazer?

Continue a leitura para conhecer algumas maneiras de driblar o alto preço do combustível e, ainda, obter outros benefícios, como aumentar a segurança da sua operação e evitar o desgaste dos veículos utilizados. Acompanhe a seguir.

Por que driblar o preço do combustível?

As variações no preço do combustível devem continuar ocorrendo. E, além do incremento de custo direto gerado por isso, há, ainda, outros impactos que elevam o custo logístico da operação.

E, da mesma forma que existe esse prejuízo para o orçamento do atacado distribuidor, há também para o shopper, que lida com uma alta geral nos preços de muitos produtos e serviços quando o valor da gasolina é alterado. Isso, aliado a uma alta no preço do frete, pode significar a queda de demanda no varejo e, portanto, para a distribuidora.

Esse efeito cascata pode ser bastante prejudicial para o faturamento e para atrair e fidelizar novos clientes. Portanto, buscar formas de lidar de modo mais sustentável com o preço do combustível pode ser um diferencial decisivo para conquistar suas metas e permanecer competitivo no mercado.

No Brasil, em torno de 30% do valor na bomba de combustível refere-se ao ICMS. Já há projetos para reduzir esse percentual e outras iniciativas sendo estudadas pelo governo e pelas organizações.

Entretanto, enquanto uma solução mais macro não surge para reduzir esses valores, é vital agir proativamente para driblar o alto preço do combustível e manter as contas equilibradas.

Outro motivo que incentiva os negócios nessa direção é que, ao reduzir o consumo de combustível, a condução eficiente não somente ajuda a gerar economia financeira como, ainda, pode diminuir as emissões de CO2, por exemplo, com um melhor aproveitamento da capacidade de carga e uma roteirização inteligente. Esse pode ser um excelente ganho para a imagem do negócio, associando-a a iniciativas mais sustentáveis.

A segurança também é uma razão adicional para atuar proativamente para lidar com esse desafio. Afinal, quando há uma condução mais eficiente, com maior foco em antecipação e em comportamentos defensivos, é possível reduzir o uso de combustível, com menos aceleração e frenagem, e minimizar ações de risco, como dirigir em excesso de velocidade.

Isso ainda repercute em menores custos de manutenção, já que ocorre menos desgaste de componentes (como freios e pneus) e, também, em termos de depreciação precoce dos veículos.

Assim, essa pode ser uma estratégia que permite diminuir custos internos e oferecer preços mais competitivos aos clientes, possibilitando que a sua equipe possa ampliar sua área e vender para mais longe.

→ Além do preço do combustível, há outros fatores que elevam o seu custo logístico e que podem ser otimizados. Saiba tudo neste conteúdo:

Como driblar o preço do combustível?

Há diversas alternativas que podem ajudar a sua distribuidora a lidar com o alto preço do combustível. A estratégia ideal depende de cada operação, mas, geralmente, inclui uma combinação de iniciativas preventivas, tais como:

1 – Faça otimização e replanejamento de rotas

Este é um dos elementos centrais para ter mais produtividade e, ao mesmo tempo, driblar o alto preço do combustível.

De fato, conforme um estudo internacional, a otimização de rotas pode gerar uma economia entre 20% e 40% em combustível.

Dados como esse demonstram como é vital reservar um período para reavaliar, otimizar e replanejar as rotas de entrega.

Esse trabalho não apenas ajudará a lidar com as oscilações no custo com combustível quanto a evitar problemas como atrasos nas entregas, garantindo a previsibilidade e o cumprimento de prazos e a satisfação dos clientes.

Utilizar um software especializado pode ajudar nesse desafio. Esse tipo de tecnologia conta com recursos e ferramentas voltados ao planejamento de rotas, permitindo, por exemplo, reajustes de forma dinâmica, o que pode estimular uma economia nos gastos com combustível.

→ Descubra no vídeo a seguir outras formas de reduzir o seu custo com transporte:

2 – Realize controle por geolocalização

O controle por meio de geolocalização é outra iniciativa bem-vinda para acompanhar de perto o trajeto e o trabalho dos motoristas.

A partir disso, o gestor consegue fazer ajustes de rotas e identificar pontos de melhoria em tempo real. E isso, é claro, pode refletir diretamente em um consumo mais eficiente de combustível.

Para essa tarefa, novamente, a tecnologia será aliada, podendo fazer o controle de todas as rotas por meio de GPS dos smartphones.

3 – Certifique-se de fazer a manutenção frequente do veículo

Esta é uma iniciativa que fornece impactos positivos bastante abrangentes, permitindo que os veículos depreciem menos e performem melhor, que seus caminhões estejam em boas condições e em conformidade com as normas, que sua operação seja mais segura e, ainda, que se evite desperdício de combustível.

É importante, para isso, fazer não somente manutenções corretivas, mas agendar as preventivas, atentando-se a pontos como:

Pneus

A pressão ideal dos pneus ajuda as rodas a terem mais eficiência. É preciso checar se os pneus estão com pressão suficiente, para que não queimem mais combustível por quilômetro do que o necessário.

Veja também -> Controle de pneus: Como reduzir o custo da frota?

Filtros de ar

Filtros de ar sujos forçam o motor a trabalhar muito mais do que o necessário, resultando em pior economia de combustível. Portanto, certifique-se de seguir a recomendação do fabricante para trocar periodicamente o filtro de ar.

Cabos e velas de ignição

Esses componentes também devem estar em pleno funcionamento, de modo a se evitar a má queima de combustível, que irá ocasionar desperdício e maior consumo.

4 – Troque a gasolina pelo etanol

O Brasil é o maior produtor mundial de etanol. Este é um combustível renovável limpo que contribui para reduzir as emissões nocivas e poluentes.

No entanto, além do apelo em torno da sustentabilidade, quando se pensa em como pagar mais barato pela gasolina, optar pelo etanol pode ser vantajoso.

Para saber como calcular a despesa com combustível e fazer essa avaliação, você pode dividir o preço do etanol (litro) pelo custo da gasolina (litro).

Se o resultado for igual ou menor do que 0,7, valerá a pena escolher o etanol. Isso ocorre em razão de se ter maior autonomia e possibilidade de percorrer uma distância maior com a gasolina em relação à mesma quantidade de etanol abastecido.

→ Para mais insights sobre formas de reduzir custos, baixe a nossa planilha para calcular os custos com a sua frota e otimize as suas despesas

Como pagar mais barato pela gasolina e driblar o alto preço do combustível com o auxílio dos motoristas?

Além das iniciativas já vistas, é importante destacar o papel vital dos motoristas para esse trabalho. Afinal, eles estão na linha de frente da operação logística e suas ações impactam também no consumo de combustível dos veículos.

Por isso, reunimos algumas dicas que podem também ajudar os condutores a contribuírem ainda mais para melhorar a eficiência de combustível e a gerar economia. Confira a seguir.

1 – Crie ou atualize a política de frota

Também chamada de política de gestão de frota, refere-se a um documento que formaliza a maneira como os veículos são gerenciados, suas regras de uso, padrões e boas práticas de condução, diretrizes para abastecimento, entre outras coisas.

Disponibilizar tudo isso de modo claro para a equipe ajudará a evitar comportamentos de risco e que possam gerar desperdício de combustível e outros resultados indesejados para o negócio.

2 – Treine constantemente seus motoristas

Além de informar as regras e diretrizes com a política de frota, é preciso motivar e capacitar a equipe para adotá-las diariamente.

Isso pode ser feito por meio de um programa de treinamento que cubra tanto aspectos da legislação quanto da cultura e operação logística específica de seu atacado distribuidor.

Quanto às ações para ajudar a lidar com o alto preço do combustível, é importante abordar nos treinamentos questões como:

Aceleração

Evitar acelerar para altas rotações por minuto (RPM). Isso é melhor para a economia de combustível, pois o motor usa menos combustível quando está girando mais devagar, a uma RPM mais baixa.

Além disso, a aceleração brusca também resulta em mais queima de combustível, elevando o desperdício e os riscos no trânsito.

Freadas

As freadas desnecessárias também elevam o consumo de combustível, já que irão demandar um novo ciclo de aceleração na sequência. Instruir os motoristas a manterem sempre a distância segura entre veículos contribuirá para evitar freadas dispensáveis e, ainda, trará mais segurança para todos.

Troca de marcha

O consumo de combustível pode ser reduzido mudando a marcha de forma suave.

Ponto morto

Alguns condutores têm o hábito de deixar o veículo em ponto morto na estrada, imaginando que isso irá reduzir o consumo de combustível. Entretanto, com a injeção eletrônica, isso não passa de mito — e de um engano que sai caro.

Isso porque esse tipo de sistema compreende que o veículo está em marcha-lenta e isso gera um pedido de combustível maior para funcionar. Além do desperdício, esse tipo de comportamento pode estimular acidentes, portanto, é importante abordá-lo junto aos motoristas.

Ar-condicionado

O ar-condicionado retira a potência do motor e isso eleva o consumo de combustível. Por isso, é recomendado reforçar o uso moderado do dispositivo quando a temperatura permitir e não deixá-lo ligado enquanto as janelas estiverem abertas.

3 – Avalie estipular um programa de incentivo

Como forma de estimular um comprometimento e engajamento consistente dos motoristas com as iniciativas para driblar o alto preço do combustível, seu atacado distribuidor também pode estudar a implementação de um programa de incentivo.

Esse tipo de ação permite recompensar os motoristas por metas alcançadas e estimular ainda mais que tudo o que foi planejado seja posto em prática pela equipe.

Como a roteirização logística pode ajudar a reduzir custos com combustível?

Como visto, a roteirização otimizada é uma grande aliada para reduzir custos com combustível e elevar a produtividade e a eficiência de sua equipe e da frota. Ainda, pode contribuir para evitar o desgaste precoce dos veículos e elevar a segurança de sua operação.

Isso porque as tecnologias de roteirização logística permitem identificar a melhor rota (inclusive, em tempo real), a se ter mais assertividade na localização dos clientes, uma montagem de carga mais eficiente (aproveitando da melhor forma todo o espaço interno do baú) e, ainda, emite notificações de imprevistos em trajetos, fazendo com que não se perca tempo ou uso de combustível enfrentando engarrafamentos evitáveis.

Para saber mais sobre o assunto e como driblar o alto preço do combustível, confira também as dicas que preparamos sobre como controlar e reduzir o custo logístico de seu atacado distribuidor.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments