,

12 conceitos de logística para o atacado distribuidor

Em vez de ler, que tal ouvir?

O atacado distribuidor é um mercado em constante crescimento. Assim como novas oportunidades estão sempre surgindo, os conceitos de logística também vão evoluindo para designar novos serviços, tecnologias e processos. 

Por conta disso, manter-se atualizado é fundamental para qualquer empresa do atacado distribuidor que deseja se manter no topo. Afinal, aplicar rapidamente os novos conceitos de logística pode garantir uma ótima vantagem competitiva. 

Mas, afinal, quais são os conceitos de logística que todo atacado distribuidor precisa conhecer? Confira ao longo deste artigo! 

Como se manter atualizado no mercado logístico? 

A logística é um dos pilares do atacado distribuidor, certo? A eficiência para lidar com todos os processos de recebimento e entrega de mercadorias é vital para o sucesso neste mercado. Por conta disso, ficar de olho nas novidades também é determinante. 

Mas como se manter atualizado em relação aos conceitos de logística? 

Felizmente, o mundo digital abre diversas portas para acesso a informações de valor. Você pode acompanhar portais ligados ao setor (sites, canais no Youtube, notícias), newsletters e blogs sobre conteúdo que abordam o mundo da logística para o atacado distribuidor. 

Confira também: Novo modelo de documentos obrigatórios para o transporte de carga em 2022 

12 conceitos de logística importantes para o atacado distribuidor 

Veja a seguir os principais conceitos de logística que você precisa conhecer: 

1. Logística 

Vamos começar pelo conceito mais básico: logística. 

A logística pode ser entendida como um componente da cadeia de suprimentos que é usado para atender às demandas dos clientes por meio do planejamento, controle e implementação da movimentação e armazenamento de mercadorias da origem ao destino. 

O processo de logística geralmente envolve a integração do fluxo de informações, movimentação de materiais, produção, embalagem, estoque, transporte, armazenagem, entre outros processos que podem ser acrescentados. 

2. Logística de suprimentos 

A logística de suprimentos refere-se aos processos de planejamento, implantação e controle do fluxo de movimentação e armazenagem de matéria-prima e insumos. Esse processo tem com finalidade atender às necessidades de materiais para a operação – garantindo que os produtos sejam fabricados dentro do prazo de entrega. 

3. Logística de distribuição 

A logística de distribuição engloba o planejamento, realização e controle da movimentação de mercadorias. Trata-se de um sistema logístico interorganizacional que tem como finalidade tornar o canal logístico do fornecedor ao cliente eficiente – especialmente em termos de custos e desempenho. 

4. Logística de produção 

A logística de produção inclui a gestão e a otimização dos processos de armazenagem e movimentação de materiais nas instalações vinculadas a um centro de fabricação. Para isso, engloba todos os processos logísticos: desde a compra de matérias-primas até a criação do produto. 

5. Cadeia de suprimentos (supply chain) 

Em sua forma mais simples, uma cadeia de suprimentos, que é outro dos conceitos de logística, engloba as atividades exigidas pela organização para entregar bens ou serviços ao consumidor. Ou seja, uma cadeia de suprimentos tem foco nas atividades principais dentro da organização, necessárias para converter matérias-primas ou componentes em produtos ou serviços acabados. 

6. Modais de transporte 

Os modais de transporte se referem à forma como as mercadorias serão transportadas dentro do processo de logística. Todos eles são extremamente importantes e desempenham um papel significativo. No entanto, existem muitas diferenças em termos de preço, mercadorias enviadas, distância de trânsito, etc. Embora alguns modais possam ser a solução perfeita para um negócio, eles também podem ser absolutamente inúteis para outro negócio. 

Veja quais são os principais modais de transporte: 

Transporte marítimo 

O transporte marítimo é a maneira mais popular de transportar grandes volumes de mercadorias para o exterior. Comparado ao modal aéreo, o modal marítimo é uma opção muito mais econômica, mas também é uma opção bastante lenta. 

Esse modal de transporte funciona melhor para empresas que precisam movimentar mercadorias em uma distância superior a 400 km. Além disso, funciona para cargas de grandes dimensões, perigosas, líquidas e de formato fora do usual. 

O transporte marítimo é comum entre empresas de grande e médio porte porque elas precisam de remessas globais regularmente. A carga é empilhada em contêineres que são posteriormente carregados nos navios. 

Transporte aéreo 

Provavelmente o modo de envio mais sofisticado, o transporte aéreo é uma maneira confiável e extremamente rápida de enviar mercadorias. Obviamente, a velocidade extraordinária tem um preço mais alto. Por causa de seu custo maior, o transporte aéreo é usado principalmente por empresas maiores, mas as pequenas empresas também o utilizam em alguns casos. 

Esta opção, que é um dos conceitos de logística que você deve conhecer, é a solução perfeita para empresas de varejo e indústrias leves. Essencialmente, existem aeronaves especializadas para cargas pesadas, mas, em geral, os aviões não são desenvolvidos para lidar com cargas superdimensionadas de formato incomum. 

Transporte rodoviário 

O transporte rodoviário é o meio de transporte mais popular, usado com mais frequência e mais procurado. Funciona para todos, desde carregadores individuais até grandes empresas. Além disso, o transporte rodoviário vem com uma grande variedade de equipamentos e modos de transporte. 

Transporte ferroviário 

O transporte ferroviário desempenha um papel crucial nas remessas intermodais e é mais barato e mais ecológico do que o transporte rodoviário. O modal ferroviário é melhor usado para longas distâncias pré-planejadas. 

Um dos benefícios do transporte ferroviário é que não é preciso fazer paradas frequentes e o consumo de combustível é muito baixo. Investimentos significativos em transporte intermodal nas últimas décadas o tornaram mais confiável, econômico e orientado a serviços em vários países do mundo – mas no Brasil ainda é pouco usado. 

Transporte Intermodal e Multimodal 

Escolher o meio de transporte certo pode ser difícil, especialmente se você tiver uma rota longa e complicada. Os transportes intermodal e multimodal resolvem esse problema, pois são dois tipos de modos de transporte combinados. Geralmente, o transporte intermodal e multimodal sugere a combinação de transporte rodoviário, ferroviário, marítimo ou aéreo para um único envio. 

Geralmente, o intermodal e o multimodal podem ser muito benéficos para o embarcador em termos de preço e flexibilidade. A única diferença entre os dois métodos é que o intermodal é tratado com uma única fatura, enquanto o multimodal vai com faturas separadas de todas as transportadoras envolvidas. 

7. Logística reversa 

A logística reversa é um dos conceitos de logística que se refere a todos os procedimentos associados a devoluções de produtos. No geral, significa transportar os produtos no caminho contrário ao da entrega na cadeia de suprimentos. 

Normalmente, a logística lida com os processos que levam o produto até o cliente, certo? Já a logística reversa representa o retrocesso da mercadoria pelo menos um passo na cadeia de suprimentos. Ou seja, as mercadorias passam do cliente para o distribuidor ou para o fabricante. 

Qualquer processo ou gestão que ocorre depois da venda do produto envolve logística reversa. Se o produto apresentar um defeito, o cliente devolverá o produto. Neste caso, é preciso garantir que o produto seja entregue do cliente para a distribuidora ou para o fabricante. 

8. Cross docking 

O cross docking é outro dos principais conceitos de logística, e é um processo que remove o elo de “armazenamento” da cadeia de suprimentos. Ou seja, os produtos são descarregados de um caminhão ou vagão de trem, classificados e recarregados diretamente em caminhões de saída ou vagões para continuar sua jornada. 

Com isso, os produtos que vão para o mesmo destino podem ser facilmente consolidados em menos veículos de transporte. Alternativamente, grandes remessas também podem ser divididas em grupos menores para facilitar a entrega. O resultado final em ambos os cenários é uma cadeia de suprimentos mais enxuta e eficiente. 

Existem dois tipos de cross docking:  

  • Diretas ou pré-distribuídas: as mercadorias já estão separadas e precisam apenas ser recebidas pelas unidades de saída previamente organizadas de acordo com os locais de entrega. Este é o modelo mais básico, pois os produtos não exigem muito manuseio. 
  • Indiretas ou consolidadas: as mercadorias são recebidas e deslocadas para um local intermediário ou área de picking onde são separadas e organizadas para serem enviadas aos diferentes destinos. 

9. Order fulfillment 

Order fulfillment é um dos conceitos de logística que se refere ao atendimento do pedido do cliente. Ou seja, todo o conjunto de operações necessárias para que uma entrega seja considerada realizada – desde o recebimento do pedido até o momento da entrega do produto ao cliente final

O processo começa com um cliente fazendo um pedido e termina quando ele o recebe. No entanto, se o comprador quiser devolver um produto, o order fulfillment também gerencia a transação de devolução. 

Aqui está uma visão geral das etapas envolvidas no processo de order fulfillment:  

  • Recebimento de remessas de estoque 
  • Armazenamento de inventário 
  • Processamento de pedido 
  • Envio 
  • Processamento de devoluções 

10. Demand Driven 

Demand Driven é uma metodologia que atua em pedidos baseados em ordens reais de vendas, em vez de ser baseado em previsões. O objetivo dessa atividade é o atendimento das necessidades do mercado comercial moderno – permitindo a criação de uma cadeia de suprimentos robusta que opera mesmo diante de problemas críticos. 

Na prática, a empresa que implementa o conceito de Demand Driven aumenta os níveis de qualidade no atendimento ao cliente, redução dos custos de operação, agilidade e volume de estoques mais precisos. 

Para que isso ocorra, são usadas ferramentas eficientes para o planejamento e a execução das demandas logísticas. Assim, a empresa pode criar estoques em locais estratégicos para absorver as variabilidades e volatilidades da demanda – sem perder o controle, a capacidade de resposta e a visibilidade. 

11. Logística 4.0 

Na Logística 4.0, toda a cadeia está conectada: fabricantes, distribuidores, varejo, clientes finais e assim por diante – tudo isso para atender à necessidade de maior visibilidade e controle de todo o fluxo de produtos. 

Para viabilizar essa conexão na cadeia de suprimentos é preciso muita tecnologia, tais como sistemas de gestão integrados, controle de entregas, armazenagem, IoT (Internet of Things), dentre outros. 

Saiba mais sobre a Logística 4.0 neste vídeo: 

https://www.youtube.com/watch?v=PvHjygp7aEg

12. Torre de controle logística 

A torre de controle logística visa fornecer maior visibilidade entre os parceiros comerciais. Trata-se de um hub central de coleta de dados que organiza os dados e os distribui para as partes interessadas em um formato consistente. 

Ela captura análises em tempo real e permite que os provedores de logística melhorem suas operações, se tornem mais flexíveis às crescentes demandas dos consumidores e, por fim, melhorem a visibilidade da cadeia de suprimentos de ponta a ponta. 

Siga acompanhando os conceitos de logística! 

E aí, o que você achou dos principais conceitos de logística? Quais deles você já está aplicando no seu atacado distribuidor? 

Esses são apenas alguns dos conceitos e tendências que são aplicados atualmente no mercado. Entretanto, é importante estar sempre aprendendo mais sobre esses conceitos e ficar de olho nas novidades que surgem a todo instante. 

Além disso, você pode descobrir mais conceitos de logística para o atacado distribuidor no dicionário desenvolvido pela MáximaTech. Acesse gratuitamente agora mesmo!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments