,

Qual a importância da cadeia de abastecimento na logística?

Em vez de ler, que tal ouvir?

A cadeia de abastecimento é um dos aspectos centrais para o sucesso de uma operação logística. No entanto, é comum, quando não nos aprofundamos no assunto de cadeia de abastecimento — ou supply chain —, confundir esse conceito com a própria logística.

Na verdade, a gestão dessa cadeia engloba todo o processo. E a importância de ter o controle de todo esse ciclo é crucial para os negócios, como os dos atacados distribuidores, triunfarem. 

Afinal, quando se tem uma gestão eficiente e um planejamento que integra todos os processos, é possível consolidar e otimizar a sua estrutura enquanto empresa. E, com isso, se tem um importante papel estratégico que, para a realidade da logística, pode gerar uma série de benefícios. A cadeia de abastecimento, dentro ou fora dos armazéns, impacta diretamente toda a operação.

Continue a leitura e saiba mais sobre os motivos que fazem com que a cadeia de abastecimento na logística seja tão importante. Compreenda, também, mais quanto à relevância da integração entre as áreas, os tipos de cadeia de abastecimento e as principais vantagens. Acompanhe a seguir.

O que é cadeia de abastecimento?

Empresas e fornecedores precisam estar conectados. Essa é uma premissa básica para a compreensão do conceito de cadeia de abastecimento.

A cadeia de abastecimento, ou supply chain, é essa rede, que permite que o consumidor final tenha acesso ao produto. Para isso, é preciso que a produção e a distribuição sejam eficazes. E, para que isso seja possível, é necessário o alinhamento entre uma série de fatores.  

→ Quer compreender em mais profundidade esse conceito? Então, confira nosso artigo que explica o que é a cadeia de suprimento e quais são seus setores

Se você é responsável pela gestão ou qualquer atividade logística em sua empresa, sabe o quão complexa essa cadeia de abastecimento pode se tornar. Afinal de contas, estamos falando de atividades, profissionais e recursos de diferentes naturezas. E, por vezes, querer abraçar cada elo dessa cadeia pode se tornar algo muito extenso e até inacessível.

Para simplificar o conceito, podemos pensar na cadeia de suprimento por meio das etapas do produto até o seu estágio final. Ou seja, desde a produção de matéria-prima, passando pela fabricação e distribuição ao PDV e, então, ao consumidor final. Entre esses três exemplos de etapas, você provavelmente imaginou passos importantes, não é mesmo?

Estamos falando de produtores, vendedores, centros de distribuição e demais outros participantes importantes quando lidamos com uma cadeia de suprimento. Por isso, ao gerenciar a cadeia de abastecimento, não pensamos somente na linha de produção em si, como também em conseguir otimizar cada uma dessas etapas e trabalhos. Mas como isso afeta a logística, no final das contas? Descubra mais a seguir.

Qual é o impacto da cadeia de abastecimento na logística?

A responsabilidade da logística dentro da cadeia de abastecimento é clara. No entanto, como visto no começo do artigo, muitos ainda confundem ambos como sinônimos para o mesmo conceito.

E é verdade que a gestão de suprimentos, seja na comercialização ou na fabricação, é responsabilidade de processos logísticos. Mas, como vimos, a cadeia de abastecimento compreende um universo maior.

O papel da logística é afetado dependendo do foco e do objetivo da empresa na operação. Uma empresa que produz ferro, por exemplo, terá uma logística de abastecimento com foco em adquirir as matérias-primas. Já uma empresa atacadista precisará de uma logística focada na obtenção e armazenamento dos produtos que serão distribuídos aos clientes por meio dos pontos de venda.

A forma como a cadeia de abastecimento é gerenciada, portanto, impacta a logística em todas as suas operações. Podemos destacar aqui três pilares importantes dentre essas funções:

1 – Aquisição

A operação de compra de produtos é decisiva para que as etapas de produção e comercialização da cadeia funcionem.

Aqui, entram fatores como a escolha de fornecedores, precificação de itens, prazos e condições de pagamentos, entre outros.

2 – Armazenagem

O espaço físico que manterá os produtos organizados e prontos para o processo de produção, envio e/ou distribuição.

A cadeia de abastecimento será decisiva nessa operação na forma com que esses espaços serão gerenciados e utilizados.

3 – Gerenciamento de estoque

O controle de quantidade e programação de pedidos de suprimentos. O fator-chave de uma operação de gerenciamento de estoque passa pela administração de inventário. A partir disso, é possível trabalhar de forma alinhada às necessidades dos demais setores.

Quais são os tipos de cadeia de abastecimento?

A cadeia de abastecimento depende fortemente do gerenciamento de aquisição, armazenagem e gerenciamento de estoque. Isso posto, é preciso que a empresa e a equipe logística adotem uma forma de abastecimento que atenda às necessidades inerentes à sua operação.

Afinal, demandas podem ter maior ou menor grau de diversificação, bem como o tempo em que o suprimento de materiais ou produtos é feito. Os principais tipos de abastecimento são:

1 – Enxuta

Tipo com escalabilidade alta e com baixo custo. Geralmente, indicado para negócios que trabalham no modelo B2B e em uma estratégia mais focada no melhor preço.

2 – Ágil

Muito comum em mercados que trabalham com commodities, a cadeia de abastecimento ágil é utilizada normalmente para o atendimento de demandas com rapidez, e atende a clientes de forma mais pontual, com baixa fidelização.

3 – Flexível

Este é um tipo de cadeia de abastecimento que foca na rapidez da entrega no cliente final. Esse formato, por já atender a consumidores com grandes demandas, se encaixa bem com mercados de bens de consumo, sendo bastante utilizado em operações de e-commerce.

4 – Just-in-time

A metodologia Just-in-time (JIT), que pode ser traduzida como “no tempo certo”, considera a compra de suprimentos de acordo com a necessidade de entrega.

Ou seja, é um modelo para quem não deseja trabalhar com foco em armazenamento. Com a gestão correta, essa abordagem pode representar uma grande economia nos custos.

No entanto, ao mesmo tempo, é preciso ter fornecedores impecáveis e processos altamente eficazes, pois os riscos de desabastecimento e outros problemas no atendimento se tornam maiores.

Por que é importante que a sua logística tenha uma cadeia de abastecimento?

As cadeias de abastecimento são redes únicas formadas entre empresas que lidam com a produção, expedição, armazenamento, distribuição e entrega de produtos. Essas redes representadas pela cadeia de abastecimento são, com isso, muito importantes para as empresas, já que afetam amplamente as vendas e a sua operação no mercado.

Dessa forma, logística e cadeia de abastecimento precisam estar bem calibradas. Afinal, sem uma logística eficaz e bem organizada, as cadeias de suprimentos não podem ajudar sua empresa a obter uma vantagem clara sobre a concorrência. E, sem uma cadeia de abastecimento eficiente, toda a operação logística será impactada negativamente.

Sendo assim, enquanto uma boa estratégia de marketing pode “abrir muitas portas” e atrair clientes, um serviço de logística que conta com uma cadeia de abastecimento confiável pode ajudar seu atacado distribuidor a construir e manter uma imagem positiva e de credibilidade no mercado. Enquanto isso, uma logística com cadeia mal organizada pode levar à perda de clientes e à diminuição das vendas e da carteira de pontos de vendas atendidos.

Ademais, como visto, é importante ter em mente que os elementos dentro de uma cadeia de abastecimento são muitos. Inclusive, nem todos eles podem ser internalizados por uma empresa. É preciso, por exemplo, saber como estabelecer boas negociações com fornecedores e transportadoras terceirizadas, para garantir uma operação custo-eficiente e a satisfação dos clientes.

Com isso, definir uma cadeia de abastecimento desde já é uma forma de garantir controle sobre os resultados de seu negócio. Processos que provavelmente já são realizados de forma pontual e não integrada em sua distribuidora podem ser aprimorados e postos em uma cadeia coesa e ágil.

Dessa forma, com boas práticas de cadeia de abastecimento em sua logística, a sua gestão pode:

Ser mais eficiente

Integrando setores, a sua logística pode atuar de maneira mais rápida e obter a informação precisa em relação ao mix de produtos, o seu fluxo e qualquer outro dado importante que, sem uma cadeia de abastecimento, estaria descentralizado em outros setores ou parceiros da empresa.

Desperdiçar menos

Se você conferir a tabela de gastos dos processos logísticos de sua empresa, provavelmente identificará alguns que podem ser evitados. Isso ocorre porque se tratam de gastos oriundos de processos ainda sem controle ou padronização.

Estabelecer e otimizar a cadeia de abastecimento auxiliará a aprimorar esses processos e, consequentemente, diminuir ou, até mesmo, eliminar esses desperdícios nas etapas logísticas.

Reduzir custos

O investimento em uma cadeia de abastecimento e em sua melhoria contínua permite uma economia relevante para o atacado distribuidor e seus processos de logística.

O aluguel de um armazém, por exemplo, pode estar mais bem alinhado com a demanda e o modelo logístico da sua empresa.

Como vimos nos tipos de abastecimento, entender como reduzir estoques de forma segura e planejada pode ajudar a sua operação a funcionar com custos menores, desde que isso faça sentido para o seu modelo de negócio.

→ Você está em busca de soluções para reduzir custos da cadeia de abastecimento na logística? Então, baixe a nossa planilha e descubra como controlar e diminuir custos na gestão de armazém

Melhor fluxo de caixa

Na logística, a cadeia de abastecimento eficiente funciona bem de ponta a ponta. Isso torna possível prever com mais precisão o que deverá ser vendido e quais produtos serão necessários para distribuir aos seus clientes em determinado período.

Utilizando esses dados para a gestão e tomada de decisões, é possível manter uma operação mais assertiva, sem desperdícios, custos excessivos, perdas, falta de produtos de alto giro e outros problemas. Tudo isso tem potencial de gerar impacto em seu fluxo de caixa e na análise de suas métricas financeiras, fornecendo insights para otimizar resultados.

→ A utilização de dados é uma das tendências logísticas para 2022. Que tal conhecer outras inovações promissoras? Descubra mais no vídeo:

 

Manter o cliente satisfeito e fidelizado

Clientes satisfeitos são um dos ativos mais preciosos para qualquer negócio. Por esse motivo, deve ser uma prioridade entender claramente as necessidades, preferências e demandas dos clientes e, em seguida, trabalhar incansavelmente para atendê-los. E isso dependerá, em boa medida, da eficiência da sua cadeia de abastecimento na logística.

Afinal, ineficiências e gargalos em sua cadeia de abastecimento podem levar a vários problemas centrados na satisfação do cliente, incluindo: 

  • Não conseguir atender a demanda do cliente;
  • Envio de pedidos parciais ou incorretos aos clientes;
  • Esperas prolongadas para que os pedidos cheguem;
  • Produtos que não estão no lugar certo na hora certa.

O estabelecimento e o gerenciamento eficaz da cadeia de abastecimento e a simplificação do fluxo de processos ajudarão a minimizar esses eventos indesejados e a garantir que a satisfação do cliente permaneça alta e ele fidelizado ao seu negócio.

Nesse contexto, os modelos flexíveis de abastecimento, focados em rapidez de entrega de produtos ao cliente final, podem proporcionar um melhor atendimento para o seu principal público. Da mesma forma, uma cadeia de abastecimento enxuta focada no B2B (business-to-business) vai poder escalar a sua entrega e oferecer o melhor preço.

Todas essas ações podem garantir maior segurança e qualidade nas entregas de produtos aos pontos de vendas atendidos. Com isso, surgem oportunidades para oferecer um atendimento de excelência e, dessa maneira, fidelizar o seu cliente.

Conclusão

Como vimos, ter uma cadeia de abastecimento na logística é algo central para as operações de atacados distribuidores. Estabelecer processos, modelos de funcionamento e as melhores práticas nessa cadeia é fundamental para obter resultados aprimorados e ter mais competitividade no mercado.

Portanto, a importância da cadeia de abastecimento na logística é indiscutível e sua otimização muito vantajosa.

E, assim como a própria cadeia de suprimentos, esses benefícios estão interconectados Como visto anteriormente, cada elemento de sua cadeia de abastecimento tem o potencial de influenciar o outro.

O mesmo é válido ao analisar os benefícios de adotar a otimização contínua no gerenciamento da cadeia de abastecimento. Ao trabalhar para ter cadeias mais eficientes, você obterá uma série de benefícios lado a lado.

Devido à natureza desses benefícios, será possível registrar um “efeito bola de neve”. Por exemplo, identificar áreas para melhorar seu gerenciamento de estoque aumentará a satisfação dos clientes, o que ajudará na fidelização e poderá representar pedidos mais frequentes, aumentando seu fluxo de caixa e receita.

Há diversas iniciativas que ajudarão nesse trabalho. Uma delas é modernizar a sua operação e digitalizar processos da sua cadeia de abastecimento. Para saber mais, leia nosso artigo sobre a digitalização da cadeia de suprimentos.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments