modais de transporte

Em vez de ler, que tal ouvir o artigo sobre modais de transporte? Experimente no player abaixo:

Há muitos aspectos a considerar ao selecionar o modo de transporte mais adequado para levar produtos do ponto A para o ponto B. A escolha correta dos modais de transporte reduz os custos de frete e logística.

No entanto, o planejamento de rotas nem sempre é tão simples quanto parece. Dependendo do destino, as mercadorias que vão para diferentes regiões do Brasil ou mesmo fora podem ser transportadas por via rodoviária, ferroviária, aérea, fluvial ou por uma combinação de qualquer uma dessas.

Quais os principais modais de transporte?

Ao decidir qual ou quais modais de transporte usar, alguns fatores devem ser levados em consideração. Para te mostrar, abaixo apresentamos os principais pontos de cada um dos modais de transporte e o que você precisa saber para fazer as escolhas corretas. Acompanhe!

1. Rodoviário

modais de transporte rodoviário

O transporte rodoviário ainda é o “queridinho” dos modais de transporte entre as empresas de logística brasileiras. Segundo a Fundação Dom Cabral, 76% delas preferiram esse meio de escoamento de bens em 2017.

A greve dos caminhoneiros em 2018 mostrou o quão dependente ainda somos do transporte rodoviário. Enquanto ele pode, sim, trazer suas vantagens, há ainda que se discutir essa dependência. Entre os benefícios do frete rodoviário sobre outros modais de transporte podemos citar:

  • Economia no custo de embalagem em comparação com outros modos
  • Entregas locais, longas ou curtas, mesmo em áreas rurais;
  • Rastreamento de carga e caminhão;
  • Grande malha ferroviária no país;
  • Entrega rápida e programada;
  • Relação custo-benefício;
  • Serviço flexível.

No entanto, o transporte de caminhões é limitado quanto ao que pode ser transportado pelo tamanho dos veículos utilizados e por restrições de tamanho e peso. Outra limitação é que, apesar da malha rodoviária no Brasil ser grande, este modal é afetado pelas condições das estradas, clima e tráfego.

Além disso, o transporte rodoviário possui uma menor distância alcançada com relação ao tempo utilizado para o transporte e maiores chances de a carga ser extraviada, por causa de roubos e acidentes.

Veja como otimizar o tempo no transporte rodoviário quando o motorista enfrenta filas.

2. Aéreo

modais de transporte aéreo

Nos próximos 15 anos, com o crescimento do PIB mundial, haverá demanda por bens de maior valor. De acordo com a previsão da Boeing, haverá um crescimento proporcional no valor por tonelada do total de mercadorias comercializadas em todo o mundo. Para atender a demanda por crescimento, o tráfego mundial de carga aérea deve crescer, em média, 4,2% ao ano.

O frete aéreo é um meio de transporte crítico, e atende a mercados e cadeias de suprimentos que exigem velocidade. Um dos maiores exemplos remonta a 1997, quando a Apple começou a inovar nos detalhes básicos da gestão da cadeia de suprimentos. Na época, a maioria dos fabricantes de computadores transportava produtos por mar, uma opção muito mais barata do que o frete aéreo.

Steve Jobs aproveitou o benefício do frete aéreo e usou uma estratégia inovadora. Ele pagou US$ 50 milhões para garantir que os novos iMacs azuis e translúcidos da empresa estivessem amplamente disponíveis durante a época de Natal, dando-lhes uma enorme vantagem competitiva sobre seus rivais.

Outras indústrias, como a automotiva e de varejo, também utilizam o frete aéreo para obter reabastecimento de estoques just-in-time (JIT). A opção JIT permite que lojas e linhas de produção efetuem o atendimento de pedidos com base na demanda e quando necessário. Ele fornece maior flexibilidade e reduz os custos de estoque e armazenamento.

Além disso, bens perecíveis, como alimentos, flores e alguns produtos farmacêuticos também aproveitam o tempo de trânsito mais curto. Outro aspecto positivo para o frete aéreo é que há menos manuseio geral de carga, portanto, a probabilidade de dano ou roubo é menos provável quando se utiliza ar.

Em suma, os principais benefícios do frete aéreo incluem:

  • Menor manuseio de carga e menor custo de embalagem;
  • Aeroportos localizados em grandes centros urbanos;
  • Nível aprimorado de segurança para a carga;
  • Chegada e partidas confiáveis;
  • Menos documentação;
  • Trânsito rápido.

Mas o frete aéreo também tem suas desvantagens, como ser um dos mais caros, devido à exigência de velocidade, combustível que é usado e ser altamente poluente.

Também tem suas limitações de tamanho e peso. Os órgãos reguladores limitam o que pode e o que não pode ser transportado por via aérea.

3. Hidroviário

modais de transporte hidroviário

O transporte hidroviário ainda é um dos modais de transporte considerados uma forte opção para exportações. Mas e quando as mercadorias são transportadoras em território nacional?

Apesar de ser bem servido de hidrovias, o Brasil ainda utiliza pouco sua capacidade de transporte hidroviário. Apenas 0,7% do transporte de cargas é realizado por este meio – número baixo se comparado com países de semelhante extensão, como China e EUA, que utilizam 50% e 30%, respectivamente.

O frete hidroviário é um método menos dispendioso de despacho de mercadorias, mas a desvantagem é um tempo de trânsito mais longo. Outro benefício para este frete é que, enquanto tamanho e peso podem ser um problema para o ar, não é para o transporte fluvial.

Em 2017, a Antaq (Agência Nacional de Transporte Aquaviário) registrou o transporte de 1 bilhão de toneladas de cargas. O frete hidroviário no Brasil é usado extensivamente para o movimento de commodities sólidas, como minério, agro-produtos (especialmente milho e soja), ferro, adubo, areia e para produtos a granel úmidos, como óleo de petróleo e derivados.

Além de ser uma opção mais barata, as empresas estão colocando mais ênfase no impacto ambiental do transporte hidroviário. Um serviço de frete aéreo ou rodoviário emite uma quantidade maior de gases poluentes com menor capacidade de espaço em comparação com os serviços de frete fluvial, que são considerados um modo de transporte muito mais ecológico, com maior capacidade de carga.

Os principais benefícios do frete hidroviário incluem:

  • Adequado para ampla gama de produtos com longos prazos de entrega;
  • Mais sustentável entre todos os modais de transporte;
  • Possibilidade de transportar grandes volumes;
  • Custo e risco de avarias baixos.

As principais desvantagens do modal de transporte hidroviário são:

  • Baixo investimento do governo em portos e criação de hidrovias;
  • Exige terminais especializados para embarque e desembarque;
  • Alto custo do seguro de cargas;
  • Tempo de trânsito longo.

4. Ferroviário

modais de transporte ferroviário

Outro dos modais de transporte que também é considerado uma opção “verde” é o ferroviário. Os trens queimam menos combustível por tonelada-quilômetro do que os veículos rodoviários.

Existem, no entanto, alguns custos adicionais que são incorridos numa viagem ferroviária: em cada extremidade do trânsito ferroviário, é necessária uma entrega por trilho, e há um custo de elevação para transferir a mercadoria até o veículo rodoviário.

Em média, viagens mais longas tendem a ser menos dispendiosas por trem, e viagens mais curtas são menos onerosas por estrada.

Achar o ponto de neutralidade de custos (onde a estrada deixa de ser interessante e a ferrovia toma lugar) depende de muitos fatores, que são específicos de rotas e commodities, mas, em geral, esse ponto pode ser esperado no intervalo de 200 a 250 km.

Em 2015, o primeiro trem de carga da China chegou ao Porto de Roterdã, na Holanda, em 18 dias, contra os 44 dias normais da viagem pelo mar. Este movimento de carga por via férrea da China para centros logísticos na Europa é visto como um passo significativo no desenvolvimento do comércio entre os dois continentes e na aposta pelo modal ferroviário.

Isso mostra que, quando é possível estabelecer um planejamento eficaz, o transporte ferroviário é relativamente rápido e efetivo. Além disso, a movimentação por trilhos também tem algumas vantagens, como o transporte de todos os contêineres para o local de uma só vez, ao mesmo tempo em que é ecologicamente correto, já que um trem libera muito menos CO2 do que um avião.

Principais benefícios do frete ferroviário incluem:

  • As ferrovias são a forma mais eficiente de transporte terrestre.
  • Um trem pode transportar o equivalente a mais de 400 caminhões;
  • Tradicionalmente, o transporte ferroviário tem um forte histórico de segurança;
  • Ajuda a aliviar o congestionamento rodoviário, reduzindo, assim, as emissões;
  • Entregas rápidas e econômicas em longas distâncias;
  • Tempos e horários de trânsito confiáveis.

Por outro lado, o modal ferroviário é dependente de investimentos em uma malha ferroviária que ainda é fraca no Brasil. Além disso, as rotas são fixas e inflexíveis, e o frete pode depender de outros meios para fazer com que as cargas cheguem efetivamente às estações do trem.

Modais de transporte: qual você deve usar?

Existem inúmeras opções para o transporte de mercadorias, e pode não haver uma solução única para suas necessidades de transporte. Cada um dos modais de transporte tem suas vantagens e desvantagens.

Priorizar suas necessidades, entender sua remessa e comparar custos é importante ao planejar e escolher o melhor meio de transporte.

Ao decidir qual modo de transporte usar, os seguintes fatores devem ser levados em consideração:

1. Custo

Ao escolher a melhor forma de transportar produtos, seu orçamento deve ser o fator mais importante na tomada de decisões. Os custos podem variar com base no tipo e quantidade de mercadorias que precisam ser transportados.

Tenha em mente que o custo do transporte influenciará no das mercadorias, e que é preciso ter um bom sistema de roteirização e precificação do frete para garantir os lucros.

2. Confiabilidade

Modais de transporte diferem em confiabilidade e regularidade. Sua decisão sobre qual meio usar será influenciada pela urgência e velocidade com que você gostaria que seus produtos fossem entregues.

Os transportes terrestres, hidroviários e aéreos são, geralmente, afetados pelo mau tempo, como chuvas fortes, neve, neblina e tempestades, que podem causar atrasos.

3. Segurança

A segurança das mercadorias em trânsito também influencia o modo de transporte a ser usado. O terrestre pode ser preferido ao transporte ferroviário porque suas perdas são geralmente menores.

Além disso, para proteger as mercadorias em trânsito, são recomendados determinados tipos de embalagem, o que pode influenciar os custos — por isso, é essencial fazer a gestão de ocorrências. As mercadorias também podem exigir instalações especiais, como refrigeração ou medidas especiais de segurança que precisam ser levadas em consideração.

4. Características da mercadoria

O tamanho e o peso das mercadorias também desempenham um papel na decisão de qual modo de transporte usar. O transporte terrestre e aéreo atende, principalmente, a cargas leves e pequenas, enquanto o transporte ferroviário e marítimo atende a remessas pesadas.

Decidir qual dos modais de transporte usar dependerá, também, de quão perigoso, frágil ou de alto valor os produtos são. O transporte aéreo e terrestre costuma ser a melhor opção para usar em produtos frágeis de alto valor.

5. Outras considerações

Outros fatores a serem lembrados ao escolher entre os modais de transporte:

  • Os termos do contrato de venda: por exemplo, o comprador pode estipular que um modo particular de transporte deve ser usado.
  • A localização do mercado externo: obviamente, um destino em outro continente eliminará a opção rodoviária e ferroviária para o trecho de transporte principal;
  • A localização do comprador em relação à proximidade a aeroportos, portos hidroviários e estações ferroviárias;
  • As instalações no destino: por exemplo, se há manuseio a granel ou equipamento de manuseio de contêineres.

Conclusão

Cada um dos modais de transporte oferece possibilidades diferentes para tornar sua gestão de frete mais eficiente e alcançar os resultados desejados.

Em suma, não existe solução única. Fazer um planejamento logístico que envolva a análise de custos, prazos, características da carga, restrições dos clientes, riscos operacionais e outros aspectos é essencial para encontrar a melhor opção.

Para isso, analisar os modais de transporte de cargas por meio de um software de gestão de entregas, portanto, é uma maneira de aproveitar os benefícios de cada um e garantir melhores custos.

Para fazer sua escolha, aproveite e veja nosso artigo sobre o que uma boa ferramenta de gestão de entregas deve ter para garantir máxima eficiência!

Fabrício Santos

Gestor de Mercado em MáximaTech
Especialista em logística para o atacado distribuidor com 14 anos de atuação na área e apaixonado por reduzir o custo logístico dos clientes Máxima.
Fabrício Santos