,

Indústria 5.0: como ela impacta no mercado?

 

Em vez de ler que tal ouvir este artigo?

Os avanços tecnológicos transformaram o universo corporativo e otimizaram todo o mercado. A evolução cada vez mais rápida da tecnologia e as exigências do próprio mercado elevaram o nível da Indústria 5.0.

E você já ouviu falar da Quinta Revolução Industrial? O tema ocupa cada vez mais espaço na mídia e nos anúncios de novas tecnologias. No cenário da Indústria 5.0, pessoas, sistemas e máquinas devem trabalhar juntos, tornando os processos mais estratégicos e, consequentemente, gerando resultados mais eficientes.

Neste artigo vamos compreender melhor o que é a Indústria 5.0 e como ela impacta no mercado. Confira!

O que é indústria 5.0?

O termo Indústria 5.0 refere-se a pessoas que trabalham ao lado de robôs e máquinas inteligentes. Trata-se de robôs que ajudam os humanos a trabalhar melhor e mais rápido, aproveitando tecnologias avançadas como a Internet das Coisas (IoT) e big data. Ou seja, a Indústria 5.0 adiciona um toque humano pessoal aos pilares de automação e eficiência da Indústria 4.0.

Em ambientes de fabricação, os robôs têm historicamente realizado trabalhos perigosos, monótonos ou fisicamente exigentes – como soldagem e pintura em fábricas de automóveis e carga e descarga de materiais pesados em armazéns. À medida que as máquinas no local de trabalho se tornam mais inteligentes e mais conectadas, a Indústria 5.0 visa fundir esses recursos de computação cognitiva com inteligência humana e desenvoltura em operações colaborativas.

O emparelhamento de trabalhadores humanos e mecânicos abre as portas para inúmeras oportunidades na indústria. E, como a Indústria 5.0 ainda está em sua infância, ainda devem surgir muitas estratégias para integrar trabalhadores humanos e mecânicos para maximizar os benefícios que podem ser colhidos.

Qual o objetivo da indústria 5.0?

Em suma, a principal diferença do conceito da Indústria 5.0 em comparação com a Indústria 4.0 é o foco em adicionar o “toque humano” às máquinas e utilizar novas tecnologias para melhor capacitação dos trabalhadores humanos. Mesmo que a Indústria 5.0 seja um novo passo no desenvolvimento da automação industrial, é possível entender que esse conceito é, em muitos aspectos, anti-industrial.

A Frost & Sullivan, uma conceituada empresa de consultoria de negócios americana, explicou sua transição para a visão da Indústria 5.0 na feira SPS em 2019:

“O conceito mais recente da Indústria 4.0 gira em torno da integração de tecnologia da informação e tecnologia operacional com conectividade quase em tempo real na fábrica para fornecer inteligência acionável aos tomadores de decisão. No entanto, a Indústria 4.0 depende muito da automação e vem intimidando os trabalhadores nas fábricas. A Frost & Sullivan prevê um cenário futurista da próxima grande novidade – a Indústria 5.0, que trará de volta os humanos capacitados para o chão de fábrica.”

Em 2018, Elon Musk, CEO da Tesla, confirmou que o conceito da Indústria 4.0 tende a superestimar o papel da automação e da robótica em ambientes industriais e de manufatura. Neste contexto, os humanos acabam sendo subestimados.

-> Confira o impacto da Indústria 4.0 no atacado distribuidor:

Com base nisso, é possível resumir os objetivos da Indústria 5.0 em alguns breves pontos:

  • Maior foco na integração de trabalhadores humanos e de máquinas na fabricação, bem como em outros ambientes industriais.
  • Mudança de foco de robôs substituindo humanos para soluções robóticas e máquinas inteligentes que apoiam e aumentam o trabalho humano.
  • Reposicionamento de trabalhadores humanos de processos de linha de montagem e outras tarefas repetitivas para trabalhos mais criativos que exigem solução de problemas, experiência e intuição.
  • Reconhecimento das desvantagens da automação excessiva.
  • Abordagem mais equilibrada para processos de fabricação robotizados otimizados no futuro.
  • Foco em oferecer a melhor experiência ao cliente e “personalização em massa” para os consumidores.
  • Construção de cadeias de suprimentos responsivas e distribuídas.
  • Projetar e fabricar os chamados produtos de consumo “ativados pela experiência” (interativos).
  • Abordagem dos potenciais riscos de segurança e vulnerabilidades dos modernos sistemas de automação industrial interconectados.

Como a indústria 5.0 impacta no mercado?

Como a Indústria 5.0 acabou de entrar no mercado, há algumas especulações sobre o impacto da nova revolução industrial na vida e no trabalho. Aqui estão alguns insights sobre como essa nova tendência deve afetar o mercado:

Os robôs não devem substituir os humanos, mas cooperar com eles

Algumas pessoas se preocupam com o impacto do desenvolvimento da robótica na vida humana. Embora os robôs sejam mais confiáveis do que as pessoas e sejam melhores no trabalho de precisão, eles carecem de adaptabilidade e habilidades de pensamento crítico. O principal objetivo dos robôs é cumprir sua missão atribuída – gerando contribuições quando colaboram com as pessoas.

A Indústria 5.0 trará benefícios mais amplos ao mercado do que a Indústria 4.0

A indústria 5.0 não poderia existir sem a indústria 4.0, que trouxe automação. No entanto, mudará a automação para tarefas de fabricação, permitindo que os consumidores adquiram bens e serviços adaptados às suas necessidades.

A Indústria 5.0 criará mais empregos do que eliminará

Muitas pessoas pensam na modernização da indústria na forma de robôs fazendo trabalhos humanos. Mas a conclusão é que a automação abre mais oportunidades de trabalho do que desloca. De fato, várias novas profissões estão surgindo para se adaptar a essa nova realidade.

A personalização terá mais valor que a produção em massa

Graças à Indústria 5.0, as pessoas poderão personalizar melhor seus produtos, pois os designs originais precisam de intervenções humanas. Ou seja, a produção em massa dará lugar à personalização para promover uma experiência do cliente mais satisfatória.

O toque humano controlará a tecnologia

Garantir a qualidade do produto requer intervenções humanas. Na indústria 4.0, muitos produtos criados para grande escala não precisavam de toque humano. Mas a nova revolução permitirá que os trabalhadores interfiram no produto com ajuda de robótica e análises psicológicas.

O progresso na Indústria 5.0 é inevitável

Com o crescimento da tecnologia, não há como voltar atrás. Tudo é informatizado hoje em dia. Então, em vez de pensar no sentido da robótica, é melhor focar na implementação de mudanças e na preparação dos locais de trabalho e da força de trabalho para a Indústria 5.0.

Quais as tecnologias mais comuns da Indústria 5.0?

As tecnologias que desempenham papéis-chave na Indústria 5.0 coincidem principalmente com as principais tecnologias dos sistemas da Indústria 4.0. A grande diferença está na forma como elas são usadas na prática.

Veja só as tecnologias mais comuns da Indústria 5.0:

Interação homem-máquina individualizada

A Indústria 5.0 coloca a colaboração de humanos e máquinas no centro da nova revolução industrial. As tecnologias de interação homem-máquina destinam-se a apoiar trabalhadores humanos e combinar suas capacidades únicas com o poder das máquinas.

Aqui estão algumas das tecnologias de interação homem-máquina mais comuns:

  • Robôs colaborativos trabalhando ao lado de trabalhadores humanos e auxiliando-os;
  • Realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) para testes industriais, treinamento de pessoal e inclusão;
  • Instrumentos de trabalho e equipamentos de segurança avançados, aprimorando as capacidades humanas com ferramentas robóticas e conectividade de dados;
  • Reconhecimento automático de fala e gestos humanos;
  • Aumento das habilidades cognitivas dos trabalhadores humanos com IA e outras tecnologias inovadoras;
  • Dispositivos de rastreamento para monitorar a saúde e o estado mental dos trabalhadores humanos.

Gêmeos digitais e simulações

O papel dos gêmeos digitais e das simulações nos sistemas da Indústria 5.0 vem à tona, pois permitem que as empresas testem seus produtos e operações de forma eficaz, otimizando a produção e minimizando riscos potenciais e desperdício de recursos.

Aqui estão vários exemplos específicos de gêmeos digitais e soluções de simulação em ambientes de automação industrial:

  • Gêmeos digitais simulando todo o sistema de automação ou peças e componentes específicos;
  • Utilização de VR/AR para testes virtuais de processos de trabalho e/ou produtos;
  • Medição do impacto social e ambiental com simulações;
  • Modelagem dinâmica de resultados e cenários potenciais;
  • Previsões para manutenção e detecção de avarias.

Materiais inteligentes e biotecnologias

O conceito de transformação biológica como adição à transformação digital é outra parte do paradigma da Indústria 5.0. É por isso que todos os tipos de materiais inteligentes e tecnologias de inspiração biológica também são considerados uma propriedade crucial para as soluções da Indústria 5.0.

Aqui estão alguns exemplos de materiais inteligentes e bio que devem ser integrados aos sistemas de automação industrial alinhados com o novo conceito:

  • Biossensores;
  • Materiais recicláveis e reciclados (gerados a partir de resíduos);
  • Materiais brutos, vivos, autorreparáveis e leves;
  • Materiais com rastreabilidade intrínseca.

Inteligência Artificial (IA)

Naturalmente, a IA também é uma parte essencial da Indústria 5.0. A diferença com o conceito anterior para a nova revolução industrial é que o novo conceito destaca o desenvolvimento de soluções de IA em direção ao paradigma centrado no ser humano.

Aqui estão vários exemplos específicos:

  • Uso de interfaces homem-máquina;
  • Soluções de IA centradas na pessoa;
  • Resposta de IA baseada em causalidade;
  • Tecnologias de IA e ML como aumento do conhecimento especializado;
  • Análise e combinação das competências humanas com as tarefas;
  • Usos seguros e energeticamente eficientes de sistemas operados por IA.

-> Confira também: Inteligência artificial como mecanismo de desenvolvimento de negócios

Troca, armazenamento e análise de dados

Os dados em todas as suas formas e aspectos, armazenamento e análise de informações também desempenham um papel fundamental nos sistemas da Indústria 5.0.

  • Gerenciamento de big data;
  • Utilização de sensores em rede (biossensores);
  • Interoperabilidade de dados e sistemas;
  • Infraestrutura de nuvem escalável e segurança cibernética;
  • Rastreabilidade de dados aprimorada;
  • Análise de dados para aprendizado aprimorado dos funcionários.

Energias renováveis, tecnologias de eficiência e economia

Por último, mas não menos importante, todo tipo de tecnologias e soluções relacionadas ao uso de energia renovável e à obtenção da máxima eficiência energética.

  • Alimentação de sistemas de automação industrial com energia renovável;
  • Biossensores autônomos de energia;
  • Transmissão e análise de dados com eficiência energética.

Você já conhecia o impacto da Indústria 5.0 no mercado? Confira também o audiobook Gestão do atacado distribuidor: ferramentas integradas para alavancar suas vendas!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments