indicadores de desempenho logístico
Em vez de ler, que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo:

Os indicadores de desempenho logístico servem para medir a performance de uma operação logística. Hoje, vivemos em um mundo recheado de dados. Sua logística pode estar investindo em sistemas tecnológicos, mas você está aproveitando ao máximo os dados que têm na sua frente?

Indicadores de desempenho logístico retirados a partir dos dados que seus sistemas coletam facilitam a análise de resultados e otimizam a gestão, sobretudo no que diz respeito ao esforço de diminuir gastos e melhorar os retornos do negócio.

Pensando nisso, vamos ajudá-lo a entender os principais indicadores e como melhorá-los para aproveitar seus dados máximo!

→ Comece conferindo nosso podcast sobre o assunto:

Afinal, o que são indicadores de desempenho logístico?

Os indicadores de desempenho logístico, também chamados de KPIs (Key Performance Indicators), são métricas de negócios usadas para rastrear e analisar os fatores que afetam a produtividade logística e, logicamente, verificar o quanto eles contribuem para o desempenho da empresa.

Eles se concentram nos processos e funções que a alta administração considera mais importantes para medir o progresso e alcançar os objetivos estratégicos do negócio.

Em geral, estes indicadores estão localizados dentro de três principais áreas: custos operacionais, prazos de entrega e qualidade de serviço (falaremos mais sobre elas abaixo).

As empresas que utilizam indicadores de desempenho logístico em sua gestão de custos e performance geralmente o fazem para trabalhar a melhoria contínua, ter números reais para tomadas de decisões mais eficazes e divulgação transparente de resultados a colaboradores, sócios e investidores.

Por que os indicadores de desempenho são importantes na gestão logística?

A logística engloba um conjunto complexo de atividades, que exige uma coleção de indicadores para medir adequadamente seu desempenho. Do transporte à administração de estoque, passando por distribuição e armazenagem, é preciso dimensionar esforços e acompanhar tudo de perto.

Ao medir o desempenho logístico, uma estratégia abrangente de mensuração é necessária para o planejamento, realização e controle bem-sucedidos dos diferentes processos.

É aí que entram os indicadores de desempenho logístico, usados para determinar o quão bem um processo, um projeto ou o negócio em si atende aos objetivos estabelecidos.

Cada empresa tem seus próprios indicadores de desempenho globais, aqueles para todo o negócio, e específicos, para determinadas áreas e/ou processos. Eles podem ser quantitativos ou qualitativos, e, normalmente, é a mescla destes dois tipos que oferece as melhores respostas estratégicas aos negócios.

Os indicadores de desempenho logístico fornecem um foco para a melhoria estratégica e operacional, criam uma base analítica para a tomada de decisões e ajudam a concentrar a atenção no que é mais importante.

Em suma, realizar o controle de indicadores ajuda a gestão logística a:

  • Fornecer evidência objetiva do progresso para alcançar um resultado desejado;
  • Saber o que se pretende medir para a melhor tomada de decisão;
  • Obter uma comparação que mede o grau de mudança de desempenho ao longo do tempo;
  • Rastrear eficiência, eficácia, qualidade, pontualidade, governança, conformidade, comportamentos, economia, desempenho do projeto, produtividade ou utilização de recursos.

Quais benefícios os indicadores de desempenho logístico oferecem ao negócio?

O uso de indicadores de desempenho logístico garante que você esteja sempre avaliando sua atividade de negócios em relação à uma referência estática. Isso torna as flutuações imediatamente visíveis e, se o desempenho se mover na direção errada, você poderá responder rapidamente.

Quando um indicador mostra que o desempenho está sempre alcançando ou excedendo o nível necessário, você pode decidir elevar a meta e definir um padrão mais alto a ser alcançado. Por esse motivo, os indicadores de desempenho logístico são essenciais para qualquer estratégia de melhoria de negócios.

Além de um desejo interno de melhorar e competir, é provável que os indicadores nos processos logísticos participem da atração e retenção de clientes.

Isso é especialmente verdade em qualquer empresa em que os clientes se vinculem a acordos ou contratos. Os acordos de nível de serviço (SLA), em particular, serão monitorados por meio de indicadores acordados entre uma empresa e seu cliente, com a provável aplicação de penalidades caso o desempenho caia abaixo dos níveis acordados.

Em resumo, o controle de indicadores fornece visibilidade do desempenho dos negócios e permite uma avaliação quantitativa e qualitativa objetiva. Quando você os alinha com os objetivos de negócios, eles retiram as suposições e aumentam o foco na melhoria.

Para ver como isso funciona na prática, dê uma olhada no caso de sucesso da Comercial Esperança, que conseguiu reduzir 20% do seu tempo de entrega melhorando a visualização do processo logístico.

Caso de Sucesso Real Bebidas da Amazônia

Quais são os principais pilares dos indicadores de desempenho logístico?

São muitos os indicadores de desempenho que podem ser utilizados na área da logística. Cada empresa definirá os mais importantes e como acompanhá-los e melhorá-los. No entanto, todos os KPIs na logística serão divididos entre três pilares principais: custos, prazos e qualidade.

Veja a seguir o que cada um desses pilares engloba:

Custos operacionais

custo logístico reúne um grupo de indicadores fundamentais para a área logística, uma vez que esta não é (a princípio) uma área geradora de receitas. Quanto menor for o custo operacional, maior será o resultado da área.

Acompanhar e aprimorar o custo operacional significa realizar avaliações periódicas (mensais, trimestrais, anuais, por exemplo). Assim, é possível manter os gastos necessários sob controle, garantindo lucratividade e competitividade ao negócio.

Esse custo pode ser melhorado quando a empresa tem todos os seus gastos sob controle, dos mais simples e fixos aos mais complexos e variáveis. É preciso acompanhar e, de preferência, prevê-los para evitar que eles impactem as margens de lucro.

Uma boa escolha é utilizar uma solução integrada de gestão, um software pelo qual, entre outras coisas, todos os gastos são computados em tempo real. Com relatórios sempre atualizados, é possível prever os investimentos e trabalhar planos de ação para reduzi-los.

→ Confira algumas dicas para reduzir custos logísticos:

Prazos de entrega

Intimamente ligados à competitividade comercial da empresa, os prazos de entrega são definidores da satisfação dos clientes. Quanto menores eles forem, melhor será a experiência dos consumidores e, consequentemente, maior a chance de a empresa se destacar da concorrência.

Em um mercado altamente competitivo, com consumidores cada dia mais exigentes e sendo assediados o tempo todo por possibilidades de consumo, entregar com rapidez é fundamental.

Mais do que entregar rapidamente, cumprir o prazo prometido é importante não só para a satisfação do cliente como também para garantir o direito legal dos consumidores. O não cumprimento dos prazos de entrega prometidos (especialmente se há taxas de serviço de entrega) pode gerar processos judiciais ao distribuidor, por exemplo.

→ Confira algumas dicas para melhorar a logística de entrega:

Qualidade do serviço

Por fim, temos a qualidade do serviço prestado. A princípio, medir a qualidade pode parecer um pouco subjetivo, mas quando ela é tratada como um indicador de performance, vemos que não é bem assim.

Para avaliar a qualidade do serviço prestado, é preciso prestar atenção a fatores como produtividade da equipe, tempo em trânsito, volume de devoluções (e suas causas), pontualidade nas entregas, satisfação dos clientes etc. São todos pontos que afetam diretamente a satisfação do cliente e, em consequência, a capacidade que sua empresa tem de reter aqueles clientes que já foram conquistados.

Quais são os principais indicadores de desempenho logístico?

→ Antes de continuar a leitura, confira nosso vídeo sobre o assunto.

Entrando mais especificamente nos indicadores de desempenho logístico, temos os seguintes como principais:

1. Pedido perfeito

O Pedido Perfeito é um indicador que mede a porcentagem de pedidos entregues no prazo negociado com o cliente daquele jeitinho especial: completo, sem avarias e sem problemas relacionados à documentação fiscal.

Para calcular esse indicador, basta fazer uma relação entre o número total de pedidos entregues e o número de pedidos entregues com perfeição.

2. Percentual de entregas realizadas no prazo

Esse indicador permite a identificação do percentual de entregas dentro do prazo combinado com o cliente. Mas qual é a porcentagem aceitável?

Os especialistas apontam que:

  • em áreas de alta densidade populacional e rotas de curto percurso, é ideal buscar um percentual acima de 95%;
  • já em regiões de pouco populosas, em rotas de longo percurso ou que utilizam mais de um modal, o número ideal é entre 85% e 90%.

3. Tempo médio de entrega

Esse indicador é bastante autoexplicativo. O tempo médio de entrega considera o tempo a partir do momento em que o pedido é feito até momento em que ele é entregue ao cliente.

Mas mais importante do que identificar o tempo médio de entrega é saber o que fazer com essa informação — por exemplo, ter assertividade no horário prometido ao cliente.

4. Custo de transporte como um percentual das vendas

Nenhum consumidor gosta de pesquisar algo para comprar pela internet e descobrir, no carrinho de compras, que o frete custará quase 50% do valor do produto. Já imaginou pesquisar um tênis de R$ 200 e ter que pagar R$ 50 apenas pelo frete?

O indicador de custo de transporte como um percentual das vendas busca identificar a relação entre o valor cobrado pelo produto e o valor total do pedido com transporte.

Para encontrar o valor, basta fazer uma relação entre o custo total de transporte e a receita das vendas.

5. Índice de atendimento do pedido

O índice de atendimento do pedido determina qual é o percentual de pedidos efetuados que são atendidos de acordo com a composição atual do estoque.

De forma bem simples e resumida, esse indicador reflete a capacidade de atender às demandas do mercado. Quanto maior for o percentual, maior é a coerência entre os níveis de estoque e a realidade do negócio. Um percentual alto também indica que as chances de perder vendas por falta de itens são bem pequenas.

6. Utilização da capacidade de carga do caminhão

Nem toda a carga pesada é vantajosa para a empresa. Em algumas situações, pode ser sinônimo de prejuízo.

O índice de utilização da capacidade de carga do caminhão mede o aproveitamento do volume útil dos veículos utilizados nas entregas. Assim, é possível garantir o melhor aproveitamento de cada transporte realizado.

7. Tempo do ciclo de logística reversa

O tempo do ciclo de logística reversa é um indicador que mede o tempo decorrido entre a identificação do material que deve retornar para o armazém e o seu encaminhamento — seja para estocagem, troca, conserto ou descarte.

8. Custo de devolução como um percentual do custo das mercadorias vendidas (CMV)

O custo de devolução como um percentual do custo das mercadorias vendidas é um indicador que mede o custo total para a operação do fluxo reverso — que pode envolver gastos com embalagens, manuseio, movimentação, armazenagem e transporte.

Com base no valor calculado, é possível fazer uma relação com o custo das mercadorias vendidas para encontrar o impacto real da logística reversa.

9. Avarias no transporte

As avarias no transporte causam pesadelos em muitos gestores e analistas de logística. Além de causar prejuízos para a empresa e criar a necessidade da logística reversa, ainda são situações que deixam os clientes insatisfeitos.

O indicador de avarias no transporte mede o prejuízo com as avarias ocorridas durante a operação de transporte e facilita a localização de pontos de melhoria.

Fidelize clientes com logística de transporte

Conclusão

Como vimos, definir e acompanhar os indicadores de desempenho logístico é fundamental nos empreendimentos atacadistas.

Para finalizar, assinalamos que uma excelente maneira de transformar a gestão logística usando indicadores é inserindo a tecnologia no cotidiano do negócio.

Ao implementar uma solução de gestão logística, é possível automatizar o acompanhamento dos indicadores de desempenho. Evita-se, por exemplo, ter que lidar com diversas planilhas de Excel, além, é claro, de tornar as análises mais fáceis e rápidas de serem realizadas.

Unindo técnicas de gestão de indicadores de desempenho logístico com a tecnologia, é possível obter os benefícios que listamos em menos tempo; e seguir avançando nos resultados do negócio.

Gostou do conteúdo? Veja como as soluções da MáximaTech podem otimizar a logística de entrega do seu atacado distribuidor!

Fabrício Santos

Especialista em Logística em MáximaTech
Especialista em logística para o atacado distribuidor com 14 anos de atuação na área e apaixonado por reduzir o custo logístico dos clientes Máxima.
Fabrício Santos