,

Gestão de recursos humanos: como melhorar a operação do RH?

 

Em vez de ler que tal ouvir este artigo?

A gestão de recursos humanos é uma das mais importantes dimensões de seu negócio. Por meio dela, os gestores garantem que as equipes de trabalho estarão inseridas no melhor contexto possível para exercer suas atribuições.

É competência do RH, por exemplo, monitorar o clima organizacional, auferir o desempenho das equipes, estabelecer uma política de cargos e salários, auxiliar os gestores nas decisões de alocação, qualificar o relacionamento entre os colaboradores e muito mais.

Todos esses elementos, de forma combinada, ajudam a compor uma empresa mais próspera e alinhada aos seus objetivos institucionais. Daí a importância da gestão de recursos humanos.

Neste artigo, falaremos sobre as melhores práticas de RH e sua importância. Acompanhe.

 

O que é a gestão de recursos humanos e qual a sua importância?

Como já destacado, o grande papel do RH é criar condições para que as equipes de trabalho exerçam suas atribuições no melhor contexto possível. Para isso, os gestores de recursos humanos devem atuar em várias frentes.

Uma das mais importantes, certamente, é o monitoramento do clima organizacional. As pesquisas de clima, como são conhecidas, ajudam a captar a percepção dos profissionais dos mais diversos setores sobre as condições de trabalho nas empresas. Nesse sentido, algumas perguntas estratégicas podem ser respondidas:

  • Quão saudável é o relacionamento estabelecido junto às chefias e demais colegas?
  • Qual o nível de cooperação entre as equipes de trabalho no exercício de suas atribuições?
  • Quão satisfeito o colaborador está no atual cargo que ocupa?
  • Qual o nível de motivação do colaborador para permanecer na empresa pelos próximos anos?
  • O que pode ser mudado na atual configuração da gestão das equipes para torná-las mais integradas e motivadas?

A resposta para essas e outras questões ajudam a equipe de RH a obter um diagnóstico preciso a respeito do clima organizacional. Por meio dele, é possível se antecipar a problemas e corrigir eventuais inconformidades.

Outra atribuição altamente estratégica do RH é o trabalho de recrutamento e seleção. A partir dessa atividade, a empresa vai ao mercado captar aqueles profissionais cujo perfil seja compatível com as pretensões da empresa em termos aptidão técnica e pretensão salarial.

Trata-se de um trabalho que vem ganhando cada vez mais complexidade em tempos recentes. Isso porque o surgimento de novas tecnologias, serviços e recursos técnicos exige dos gestores um esforço notável de atualização para conhecer as tendências do mercado.

E mais do que recrutar, a gestão de recursos humanos deve trabalhar ativamente na promoção de treinamentos e qualificações. Esse trabalho é altamente relevante, tanto para novos contratados quanto para os colaboradores já lotados nas equipes de trabalho.

Podemos citar como exemplo os programas de formação de lideranças. Na leitura de muitas empresas, é indispensável qualificar internamente os colaboradores considerados aptos a assumir cargos na alta gestão. Essa seria uma forma de garantir o acesso a perfis de profissionais integrados aos valores da empresa e verdadeiramente aptos a se tornarem líderes.

Por último, vale ainda citar o trabalho de avaliação de desempenho realizado no âmbito da gestão de RH. É papel do setor desenvolver ferramentas e estratégias capazes de auferir o nível de sucesso do trabalho desenvolvido, tanto pelas equipes quanto individualmente.

Para isso, é importante ficar atento às particularidades de cada fluxo de trabalho. Dessa forma, imprecisões são evitadas e é possível chegar a uma avaliação justa, capaz de servir de estímulo para todos.

8 dicas para melhorar gestão de recursos humanos

Vejamos, então, algumas dicas importantes para melhorar a gestão de recursos humanos.

1. Invista em capacitação e treinamento

Capacitação e treinamento é o caminho mais curto rumo a qualificação das equipes de trabalho. E quando os programas são estruturados de maneira personalizada, levando em conta as particularidades das equipes, aumentam as chances de êxito.

Um exemplo são as equipes de vendas. Cada empresa terá suas particularidades em termos de abordagem comercial, que deve respeitar a configuração de cada serviço ou produto. Logo, uma capacitação personalizada é altamente relevante.

2. Estabeleça metas individuais e coletivas

Um ponto-chave da gestão de recursos humanos passa pela proposição de metas, que podem fazer referência tanto às equipes quanto a cada profissional. Para isso, é válido conhecer em profundidade a dinâmica dos processos de trabalho. Afinal, sem essa avaliação, os riscos de propor medidas irrelevantes ou incapazes de mensurar desempenho são grandes.

O processo, como um todo, deve ser participativo e contar com a colaboração das principais lideranças da empresa, pois serão eles os principais conhecedores dos fluxos monitorados.

3. Aperfeiçoe os processos de seleção e recrutamento

Como já mencionado, o time de recursos humanos deve estar diretamente envolvido nos processos de seleção e recrutamento. E para a equipe que deseja ser assertiva nessa atividade, é fundamental conhecer o mercado de atuação da empresa para, então, identificar qual o perfil mais adequado de profissional.

Feito isso, é válida a aposta em metodologias de recrutamento e seleção já testadas ao estruturar o processo de recrutamento. Em diferentes etapas e com o auxílio das ferramentas certas, os gestores devem ser capazes de reconhecer quais candidatos são os mais aptos a ocupar as vagas disponíveis.

4. Faça a gestão de tarefas dos colaboradores

A divisão de competências em uma empresa é algo da maior importância. Sem esse trabalho, é esperado que aconteça algo extremamente danoso, que é a sobreposição de atribuições. Isto é, diferentes colaboradores e equipes não têm a devida clareza sobre como deve se dar sua atuação.

Fazendo uma analogia com o futebol, é como se tivéssemos um time desorganizado em campo, com jogadores sem a devida disciplina tática para o jogo.

Pensando em contornar esse e outros problemas, é preciso centralizar a gestão de tarefas – algo que a priori deve ser delegado ao gestor de cada equipe e as principais lideranças da empresa. Ocorre que o RH, por conta da relevância da atuação do setor, também pode e deve ser um agente capaz de auxiliar na coordenação de esforços.

5. Foque na comunicação eficaz

A gestão de recursos humanos tem tudo a ver com comunicação. São os gestores do setor os responsáveis por transmitir a toda empresa questões referentes a política de remuneração, programas de treinamento, processos de avaliação, mudanças na configuração das equipes, entre muitas outras interfaces do negócio.

Por isso, é indispensável que os gestores tenham clareza sobre como qualificar o relacionamento com toda a empresa no momento de transmitir informações relevantes. É preciso avaliar quais os canais de comunicação mais adequados e quais as melhores abordagens a serem utilizadas.

Não podemos também nos esquecer que o RH cumpre o papel fundamental de fazer um trabalho de escuta ativa. No dia a dia da empresa, os colaboradores devem se sentir suficientemente confortáveis para reportar eventuais problemas em sua rotina de trabalho, questões privadas que venham a influenciar seu desempenho, entre outras questões.

6. Prepare adequadamente as lideranças

Os programas de formação de liderança são a melhor aposta para empreendedores que desejam contar com colaboradores capazes de ocupar cargos de gestão. Isso porque, ao estruturar um treinamento e um cronograma de qualificação internamente, a empresa tem a chance de formar profissionais com valores e competências compatíveis com os interesses da organização.

E à medida em que esse processo evolui e novos colaboradores progridem a cargos de gestão, cria-se um ciclo virtuoso capaz de motivar todo o grupo. Afinal, um colaborador recém-contratado ou que nunca recebeu uma promoção enxergará no horizonte a possibilidade de também progredir na própria empresa. Estabelecida essa relação, os impactos são extremamente positivos em termos de engajamento.

O RH, naturalmente, exercerá papel central na estruturação dos programas de liderança. Em conjunto com a alta gestão, pode ser estabelecido uma metodologia própria para seleção dos colaboradores e configuração dos módulos de qualificação.

7. Implemente a avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é um instrumento importante para se conhecer a percepção de líderes e liderados sobre sua própria atuação e a atuação de terceiros. Por meio de questionários próprios para esse fim e até mesmo instrumentos disponibilizados por consultorias de RH, os colaboradores poderão avaliar diferentes dimensões relacionadas ao trabalho desenvolvido na empresa, como relacionamento, aptidão técnica, comprometimento e comunicação.

Naturalmente, essa é mais uma competência da gestão de RH, que deve pensar nos melhores instrumentos e ferramentas a serem utilizadas neste processo. Mais do que isso, a equipe precisa sistematizar todos os dados e identificar qual deve ser o uso estratégico dessas informações.

E agora que você já sabe tudo sobre gestão de recursos humanos, convidamos você a conferir mais um episódio exclusivo do MaximaCast. Desta vez, o tema é O trabalhador do futuro: conhecimentos, habilidades e atitudes do novo profissional.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments