Em vez de ler, que tal ouvir este artigo?

A gestão inteligente diz respeito ao uso estratégico da tecnologia e também de métodos baseados em análise de dados. Ela é uma tática cada vez mais necessária em todos os segmentos, especialmente no atacado distribuidor.

Portanto, não se trata meramente do uso de ferramentas tecnológicas, cada vez mais acessíveis e fáceis de implementar e utilizar. Essa estratégia diz respeito ao uso tático de dispositivos e aplicações, visando elevar a inteligência competitiva do negócio a um nível ainda mais estratégico.

Neste artigo, além de entender o conceito de gestão inteligente, você vai ver como é possível implementá-lo em seu atacado.

Acompanhe.

Afinal, o que é a gestão inteligente e por que ela é importante para o atacado?

Na definição clássica, a gestão inteligente nos remete a uma administração estratégica na qual todos os detalhes dos empreendimentos são considerados. Ela consiste em planejamento e ações voltadas para a potencialização de resultados, com especial atenção para a mitigação de riscos.

Assim sendo, espera-se de uma gestão inteligente vantagens como:

  • controle e redução de riscos e custos;

  • potencialização da produtividade e dos lucros;

  • controle tático de todos os recursos;

  • planos de ação eficientes;

  • eficiência na administração das finanças;

  • capacidade de tomar decisões acertadas em tempo hábil, entre outras.

Nos últimos anos, com a sistematização da gestão por meio de ferramentas tecnológicas, esse conceito também precisou ser atualizado. Ou seja, quando falamos em gestão inteligente, estamos nos referindo a um uso altamente estratégico de recursos tecnológicos e métodos inovadores.

Entram nesse update do conceito análise de dados, geração de oportunidades no meio digital, capacidade de reação aos movimentos do mercado.

Também um acompanhamento minucioso da evolução da experiência do cliente — cada vez mais conectado, bem informado e exigente — é esperado de uma gestão inteligente de negócio.

Logo, para além da transformação digital e do uso de soluções de TI de alta performance, a gestão inteligente exige a inserção de métodos inovadores e atualizados constantemente.

No atacado distribuidor, segmento que nos últimos anos adotou a tecnologia com afinco, a gestão inteligente tem sido uma demanda latente — ainda que nem sempre verbalizada. Isso é visto quando, por exemplo, a concorrência melhora sua capacidade logística com o uso de tecnologia na nuvem, dando mobilidade à operação.

Outro sintoma bastante visível da gestão inteligente é a necessidade de automatizar processos, adotando, por exemplo, serviços de aprendizado de máquina, Internet das Coisas, Big Data etc.

Basicamente, os atacadistas que querem se manter competitivos e seguir avançando devem reduzir os gargalos processuais causados pelo trabalho manual. Dessa forma, proporcionam à equipe, aos clientes e até aos fornecedores meios de realizar atividades de maneira automatizada.

Do ponto de vista das decisões, a gestão inteligente se manifesta quando o corpo gerencial e diretivo do negócio tem meios de diagnosticar, entender e prever situações. Ou seja, conseguem visualizar dados, ordená-los e processá-los para tomar atitudes amparadas em informações sempre confiáveis, atualizadas e disponíveis.

→ Leia também: Tendências e desafios que o atacado distribuidor deve encontrar em 2021!

Como implementar a gestão inteligente no seu atacado?

Entendido o conceito, vamos agora a um passo a passo para a implementação (ou melhoria) da gestão inteligente no atacado.

Revisite criticamente os processos

O primeiro passo consiste em olhar para a ordenação e a execução dos processos atualmente. Isso exige das lideranças uma boa dose de humildade, pois é difícil admitir que algumas sequências de atividades poderiam ser organizadas de maneira diferente.

Para tal, é recomendável fazer benchmarking (trocar experiência com gestores de outras empresas, parceiros de negócios e fornecedores). Além disso, solicitar feedback da equipe e até dos clientes é uma decisão que pode trazer respostas surpreendentes.

Verifique se seu time está usando todo o potencial de automatização do arcabouço tecnológico disponível; se os processos são suficientemente produtivos etc.

Reveja o planejamento estratégico

Também é fundamental verificar se há necessidade de reordenar o planejamento estratégico do negócio, por exemplo, vendo a necessidade de adaptá-lo a novos métodos de trabalho e gestão.

Isso porque o planejamento estratégico é a ação de definir prioridades, concentrar energia e recursos, fortalecer as operações, garantir que os funcionários e outras partes interessadas trabalhem em direção a objetivos comuns. Também de estabelecer acordo em relação a resultados pretendidos, avaliar e ajustar a direção do negócio.

Defina ou melhore os indicadores de desempenho

A gestão inteligente é também orientada por indicadores de desempenho/performance. É com a definição desses indicadores que os gestores conseguem ampliar sua capacidade analítica nas soluções tecnológicas que utilizam, por exemplo.

Além da definição dos indicadores, é importante fazer o seu acompanhamento de maneira sistemática e rotineira. Dessa forma, o exercício analítico se mantém constante e tende a gerar insights e orientar decisões não apenas efetivas, mas também em tempo hábil.

→ Leia também: 

Melhore o arcabouço tecnológico

Como já pontuamos, não existe gestão inteligente sem o bom uso da tecnologia. Por isso, é essencial que os gestores do negócio atacadista trabalhem em refinada parceria com seus times de TI e/ou com parceiros externos experientes.

A boa notícia é que, hoje, os investimentos em ferramentas, aplicações e dispositivos estão cada vez menores. Também, a utilização de soluções para a operação e para as rotinas administrativas está muito facilitada. Com a computação em nuvem, não é necessário fazer grandes investimentos em infraestrutura de TI e nem passar por processos demorados e complexos de implementação.

Das vendas à logística, passando por marketing e outros departamentos, é importante garantir integração, automatização e capacidade analítica.

Quais soluções tecnológicas usar na sua estratégia de gestão inteligente?

Para finalizar, precisamos falar sobre algumas soluções tecnológicas que podem lhe ajudar a elevar a gestão inteligente do seu negócio atacadista. Para tal, confira algumas das soluções que a MáximaTech oferece aos atacadistas.

Gestão de vendas

Com o maxGestão, tem-se uma ferramenta completa de gerenciamento comercial, para administração da equipe de vendas e aumento de produtividade. A solução apresenta um painel simples e intuitivo, incluindo recursos de geolocalização em tempo real, mapa de calor de vendas e ranking de negociações.

Este sistema proporciona visualização de dados da operação comercial, facilita a análise dessas informações e ampara planejamento e acompanhamento de indicadores de desempenho.

Entre os principais recursos do sistema, destacam-se:

  • acompanhamento do desempenho das vendas externas;

  • autorização imediata de descontos;

  • aumento de limite de crédito de clientes;

  • consultas de preços, promoções, estoque, posição de pedido e saúde financeira de clientes;

  • agilidade na geração de relatórios executivos e gráficos;

  • acompanhamento da localização dos vendedores externos e dos RCAs;

  • relatórios gerenciais a qualquer hora e lugar;

  • relatórios gerenciais organizados por fornecedor, seção, equipe, departamento, região e filial;

  • permite o ajuste da rota original do RCA criada no WinThor e compara a rota executada com a planejada;

  • informa os clientes com e sem visita e os visitados sem venda;

  • calcula a eficiência do RCA: agendamento x visitas x positivados;

  • através da geolocalização, localiza a emissão do pedido de venda e define a rota do vendedor.

→ Conheça também as soluções para:

Gestão logística

A MáximaTech também fornece soluções de gestão logística, que integram processos e facilitam a administração estratégica. Este sistema eleva a inteligência gerencial, pois, além dos recursos para padronizar e melhorar os processos, também eleva a capacidade analítica de todos os envolvidos.

Aqui estão os principais benefícios da aplicação:

  • roteirização das cargas;

  • integração com o ERP;

  • redução dos custos com combustível;

  • envio de pedidos para montagem automática de cargas e rotas;

  • comparativo financeiro e visual entre as rotas executadas etc.

Que tal, nós conseguimos demonstrar a importância da gestão inteligente no atacado? Você já sabe, se precisar de ajuda, fale conosco agora mesmo!