e-commerce B2C

Em vez de ler, que tal ouvir o artigo?

O e-commerce B2C é, sem dúvidas, uma ótima maneira de maximizar os resultados de vendas. O mundo se encaminha para um contexto em que a tecnologia é cada vez mais presente na vida dos consumidores – e isso afeta diretamente seus hábitos de compras.

Porém, começar a vender no e-commerce B2C oferece alguns desafios para os empresários. Apesar de todos os resultados positivos que podem ser conquistados, é preciso saber como estruturar as operações – expandindo as vendas presenciais para as vendas online.

Mesmo um varejista com anos de experiência e que conquistou sucesso no mercado pode ter algumas complicações no início. Trata-se de uma lógica de operações bastante diferente – com a necessidade de um site responsivo, controle de estoques diferenciado, suporte online, marketing digital e adaptação do sistema de logística.

Para ajudá-lo neste momento de transição, preparamos algumas dicas para adaptação da sua logística para vender no e-commerce B2C. Acompanhe.

Assista ao MáximaCast #29 e saiba como realizar uma gestão de estoque logístico durante a pandemia.

Importância da logística para o e-commerce B2C

Ao investir no e-commerce B2C, os empresários encontram vários pontos importantes para viabilizar as vendas online. Porém, muitos deles focam no site / estrutura – buscando colocar no ar uma página atrativa para que os clientes possam fazer suas compras.

Porém, é fundamental se preocupar com a operação por trás, uma vez que, se ela não funcionar, gerará incômodo aos clientes e pode prejudicar todo o funcionamento da nova estratégia.

Imagine que você consiga criar um e-commerce B2C muito atrativo e centenas de usuários começam a utilizar logo na primeira semana. Se o processamento de pedidos e sistema de logística não estiver preparado, você pode ter problemas para realizar as entregas – gerando a insatisfação de todos esses clientes.

Desde o nascimento do comércio eletrônico, todo o significado do varejo online passou por uma metamorfose virtual. Durante a fase inicial dessa revolução online, a conveniência e os preços baixos foram as principais razões para a compra de um produto online. Hoje, os varejistas de comércio eletrônico estão vendendo qualquer produto e serviço disponível – de roupas a móveis, gadgets e propriedades.

Com toda essa concorrência presente no mercado, não é mais possível apostar apenas na conveniência ou preços baixos – afinal, existem dezenas de outras empresas oferecendo o mesmo. Quando um consumidor pede um produto, ele deve ser cuidadosamente embalado e enviado, geralmente por longas distâncias. Portanto, o desafio diante dos varejistas é fornecer esses produtos e serviços com segurança dentro de um determinado prazo e de uma maneira econômica.

No setor de comércio eletrônico em rápido desenvolvimento, um sistema de logística eficiente garante que o produto certo chegue no lugar certo e na hora certa para um cliente específico. De fato, o sucesso das lojas eletrônicas depende da eficiência de suas redes de distribuição.

Baixe também nosso e-book sobre: tendências para Logística e a transformação digital.

Reconhecimento do papel da logística é cada vez maior

Toda a importância do papel da logística no e-commerce B2C é cada vez mais evidente. Segundo um estudo global da DHL Supply Chain – que considerou a opinião de 900 diretores de logística vinculados ao e-commerce – 70% das empresas B2C e 60% das empresas B2B continuam trabalhando para alcançar a implementação de uma estratégia logística integral.

A pressão para atender as expectativas de seus clientes continua sendo um desafio para as empresas ao desenvolver suas ofertas de e-commerce. Entre os principais objetivos estão garantir a velocidade e agilidade em seus modelos logísticos para se adaptar rapidamente às mudanças

Ou seja, o e-commerce B2C deve continuar focando na satisfação dos consumidores. As lojas online devem ser ágeis o suficiente para responder a novos modelos de negócios, a expectativas de serviço e às necessidades tecnológicas dos compradores. Dessa forma, torna-se possível reter os clientes existentes e atrair novos.

12 dicas para adaptar sua logística e otimizar as vendas no e-commerce B2C

O gerenciamento eficiente e contínuo do serviço de logística em um e-commerce B2C é como uma máquina bem lubrificada. Tudo está bem desde que a máquina funcione sem problemas. E, assim como uma máquina, é extremamente importante atualizar constantemente seus processos e políticas de envio de acordo com os tempos de mudança.

Com a concorrência ficando intensa, as expectativas dos clientes são altas. É por isso que é necessário continuar encantando seus clientes com um processo de entrega de pedidos tranquilo. Esse pode facilmente se tornar um grande diferencial para conquistar mais clientes e gerar mais vendas.

Se você estiver procurando maneiras de conseguir isso, aqui estão algumas dicas que ajudarão você com serviços de logística eficientes e uma experiência de remessa memorável para seus clientes:

1. Envio grátis

Oferecer frete grátis para seus clientes é uma ótima jogada! E não é preciso ir muito longe para entender isso. Basta refletir sobre suas próprias experiências como consumidor. Ao comparar vários e-commerces com preços semelhantes, o frete grátis pode pesar fortemente na sua decisão.

No entanto, se você não puder oferecer frete grátis para todas as compras – afinal, não se trata de algo barato – sempre será possível usar ofertas promocionais estratégicas para atrair clientes. Limitar o frete grátis acima de um valor-limite e oferecer frete grátis como descontos festivos não apenas atrairão mais clientes, como também os incentivarão a gastar mais.

Dessa forma, seu envio também se torna uma ferramenta de marketing e promocional. O que, em outras palavras, significa que você pode até acomodar seus custos de logística dentro do seu orçamento de marketing.

2. Forneça detalhes do envio antecipadamente

Se você estiver cobrando taxas extras pelo envio, forneça esses detalhes antes do processo de pagamento. A maioria dos compradores online aprecia sistemas de preços transparentes e prefere ver as datas de entrega estimadas e os custos de envio no início do processo de pagamento.

Isso não apenas aumenta a confiança da marca, mas também apaga várias preocupações sobre a entrega do produto. Se houver custos adicionais, como taxas alfandegárias ou outros impostos de logística, certifique-se de levar em consideração essas variáveis também.

3. Várias opções de pagamento

Forneça várias opções de pagamento durante o processo de compra – que podem incluir cartão de crédito, boleto ou integrações com portais de pagamento. Quanto mais opções você oferecer, melhores são as chances de conquistar seus clientes.

Assista ao MáximaCast #30 e saiba como foi a adaptação do varejo a esse novo formato de distribuição, quais estratégias utilizar, entre outros assuntos.

4. Encontre a melhor embalagem

Diversas vezes, as embalagens não recebem a atenção devida no e-commerce B2C. Porém, trata-se de um diferencial para garantir que os produtos cheguem em boas condições nas mãos dos consumidores, impactam nos custos totais das operações e podem influenciar nos processos de logística.

Para minimizar os custos, decida por uma embalagem que tenha um peso menor – mas sempre prezando pela segurança das cargas. Além disso, verifique quais são as características da embalagem que favorecem o transporte.

5. Otimize o processo de rotular os pacotes

Possuir um processo bem estruturado de rotulagem vai ajudá-lo a se destacar da concorrência e também minimizar erros – garantindo clareza nos processos internos e se certificando de que os pacotes chegarão nos lugares devidos.

Além disso, você também pode personalizar as caixas de entrega para obter uma aparência consistente com a marca. Afinal, pacotes atraentes e exclusivos podem criar uma impressão duradoura no cliente.

6. Busque prontidão no envio

Dependendo da urgência, verifique se você tem parceiros de logística que o ajudam no envio rápido. Se você estiver fornecendo várias opções para entrega, como pedidos expressos e entrega em um dia, verifique se você prioriza esses pedidos. Isso é especialmente necessário durante as épocas de pico.

Além disso, continue acompanhando o andamento de sua remessa de maneira proativa – especialmente as remessas perdidas e atrasadas. O acompanhamento constante e a recuperação rápida falam muito sobre sua marca.

Uma tendência no e-commerce B2C é a entrega em menor tempo para determinadas regiões – seja para alguns bairros, toda a cidade ou algumas outras cidades próximas. Esse pode ser um diferencial competitivo para fidelizar todos os consumidores que moram nestes locais.

7. Escolha os parceiros de logística certos

Os processos automatizados usados pelas empresas de logística ajudam a reduzir o tempo necessário para processar cada pedido. A redução da intervenção manual também reduz erros e aumenta a eficiência no envio.

Independentemente de onde você está vendendo, um parceiro confiável, pode sincronizar automaticamente seus pedidos com o portal de remessa e gerar etiquetas de remessa. Ou seja, um bom parceiro também refletirá nos custos e tempo de espera do seu cliente – melhorando a experiência entregue.

8. Compartilhe detalhes de rastreamento

Compartilhe detalhes de rastreamento em tempo real de seus pedidos com os clientes, para que eles saibam onde está a remessa a qualquer momento. Além disso, envie uma notificação por e-mail, SMS ou aplicativo quando o produto for enviado e chegar ao destino.

Outra boa dica para o e-commerce B2C se destacar é oferecer outras opções de entrega ao seu cliente – como horários de entrega flexíveis ou deixar o pacote com um vizinho.

9. Crie uma experiência de entrega memorável

Adicionar um cartão de agradecimento, um pequeno vale-presente ou até um voucher de desconto fará com que seja uma ótima experiência de entrega para o seu cliente. Aqui, novamente, personalizar o pacote pode ajudar, pois o unboxing em si pode se tornar parte da experiência.

Considerando o mercado competitivo no setor do e-commerce B2C, você pode considerar essas ações para se diferenciar – construindo uma boa imagem no mercado e fidelizando os consumidores que passam pela sua loja.

10. Tenha uma política de devolução transparente

Assim como com as taxas de entrega, seja franco quanto aos produtos que podem ser devolvidos e que não podem ser. Além disso, defina claramente os termos e condições da sua política de devolução e verifique se seus clientes a conhecem. Se você exigir uma certa documentação de devolução, seja específico e compartilhe os detalhes com o cliente. Acima de tudo, torne o processo de devolução fácil e amigável.

11. Adapte-se ao momento

A logística para o e-commerce B2C pode necessitar de mudanças pontuais. E essa adaptação é fundamental para que você não seja deixado para trás pelos concorrentes.

Um ótimo exemplo disso pode ser notado no momento de pandemia que estamos atravessando. Como medida de ajuda aos consumidores, alguns e-commerces estão oferecendo fretes grátis para idosos ou para compra de produtos essenciais.

Da mesma forma, medidas diferentes podem ser adotadas conforme o momento – seja para estimular as vendas de uma data especial, beneficiar um certo grupo de pessoas, promover um novo produto ou minimizar os danos de um momento de crise.

Confira este bate papo com especialistas em estratégias de vendas online, analisando esse cenário de oportunidade em meio ao surto do coronavírus:

12. Utilize a tecnologia como aliada

A tecnologia pode ser sua grande aliada no processo de adaptar sua logística para vender no e-commerce B2C. Existem soluções digitais que aumentam o controle sobre todas informações dos processos e permitem a automação de processos.

Entre as funções que você pode encontrar nas soluções digitais estão:

  • Roteirização automática das cargas, definindo a melhor e mais econômica rota para suas entregas.

  • Comparativo financeiro e visual entre as rotas executadas e a rota planejada.

  • Planejamento das suas janelas e condições de entregas, levando em consideração o local e as restrições do cliente, o tipo de caminhão utilizado e o tipo de mercadorias a entregar.

  • Integração com o sistema de ERP para cruzamento de informações.

Você já conhecia a importância de adaptar sua logística para vender no e-commerce B2C? Gostou das dicas apresentadas neste artigo? Deixe o seu comentário.

e-commerce B2C

Fabrício Santos