Em vez de ler, que tal ouvir este artigo?

A visão sistêmica é uma habilidade exigida aos gestores, pois é preciso ter conhecimento do negócio como um todo. Cada vez mais nos negócios, as partes se relacionam ao todo, de forma que se possa visualizar melhor os processos e tomar decisões mais assertivas.

Essa habilidade é ainda mais requisitada por conta de vivermos em uma era tecnológica e acelerada. A dinamicidade atual (que deve ser a regra também no futuro) exige essa capacidade de visualizar de maneira sistêmica.

Sobre isso vamos dialogar aqui. Confira!

Baixe gratuitamente nosso guia completo com as principais KPI’s para o atacado distribuidor!

O que é a visão sistêmica nos negócios?

A visão sistêmica consiste na capacidade de compreender sistemas segundo a abordagem da Teoria Geral dos Sistemas. Ou seja, ter conhecimento do todo, de forma a permitir a análise ou interferência nele.

Essa visão sistêmica é formada a partir do conhecimento do conceito e das características dos sistemas. É a capacidade de identificar links para fatos específicos do sistema como um todo, e foi desenvolvida a partir da necessidade de explicações complexas exigidas pela ciência.

Mas para entender a visão sistêmica, primeiro precisamos delinear as principais características de um sistema:

  • é composto de peças;

  • todas as partes devem se relacionar direta ou indiretamente;

  • é limitado pelo ponto de vista do observador ou de um grupo de observadores;

  • pode abrigar outro sistema;

  • está ligado ao tempo e ao espaço.

Em suma, a visão sistêmica tem a ver com a capacidade de visualizar os negócios de maneira panorâmica. E, além disso, ver o funcionamento das várias partes e como elas contribuem para o todo.

A visão sistêmica diz respeito a ser mais que um especialista; ter a habilidade de pensar as estruturas organizacionais e, dessa forma, atuar sobre elas de maneira mais eficiente. Não é algo que se obtém da noite para o dia, é verdade, mas que pode ser exercitado e aprendido com atenção e força de vontade.

Visualizar sistemicamente requer uma elevação do plano raso do cotidiano; disponibilidade para uma mentalidade mais elaborada, profunda e atenta aquilo que a maioria das pessoas só alcança a partir de muitos estímulos.

Por que a visão sistêmica é tão importante no ecossistema empresarial?

As organizações são sistemas sociais por natureza, independentemente de sua finalidade (com ou sem fins lucrativos), o que as torna complexas. Atuar nelas requer uma consideração abrangente de suas interações e dinamismo; por isso, uma visão sistêmica é fundamental para quem assume a responsabilidade por esses processos, de forma a contribuir efetivamente para o desenvolvimento.

Para entender a importância da visão sistêmica nas empresas, nada melhor do que elencar seus vários benefícios. Quais sejam:

  • ampliação dos conhecimentos: ao conseguir elevar e expandir o campo de visualização, o profissional de qualquer dimensão hierárquica potencializa seus aprendizados. Se o conhecimento começa depois que o esquecimento faz a sua parte, aquele que tem visão sistêmica tem muito mais chances de apreender os conteúdos.

  • maior poder analítico e, consequentemente, melhorias nas tomadas de decisão: a visão estrutural torna as capacidades de análise muito mais aguçadas; a ampliação das perspectivas faz com que a capacidade de tomar decisões  acertadas e em tempo hábil seja muito maior.

  • antecipação aos problemas: também a previsibilidade, a imaginação de cenários futuros, ganha um campo muito mais fértil na mente dos profissionais que têm visão sistêmica.

  • aumento da competitividade (do líder, da equipe e do negócio como um todo): no campo pessoal e profissional, quem tem visão sistêmica consegue se destacar entre a grande maioria (que passa a vida sofrendo do que o filósofo chamou de “estreitamento das perspectivas”). E isso se reflete em muito ferramental para competir.

  • ganhos de motivação e engajamento: líderes e equipes cuja visão é sistêmica se sentem muito mais motivados e tendem a se envolver com mais profundidade nas operações, na definição de planos de ação, nos projetos em geral. Isso porque conseguem visualizar como cada engrenagem contribui para a máquina como um todo.

  • rapidez na adaptação: cada vez mais, o dinamismo do mercado exige que os negócios estejam preparados para mudar. Diversos especialistas apontam que os líderes e suas equipes que têm visão sistêmica são muito mais abertos a se adaptar a novas realidades. Essa flexibilidade os torna bem mais propensos a alcançar o sucesso.

Em suma, os resultados são alcançados com mais facilidade e qualidade quando líderes e liderados têm visão sistêmica. Isso porque todos passam a trabalhar para contribuir com algo maior, não meramente focados em entregar as partes que lhes cabem de maneira mais imediata.

Como desenvolver visão sistêmica?

A boa notícia é que a visão sistêmica pode ser desenvolvida; e nunca é tarde para caminhar em direção a ela. Confira, a seguir, algumas dicas que podem lhe ajudar a alcançá-la!

Melhore suas habilidades de análise estrutural

A imaginação sociológica é, apesar de pouco verbalizada, uma necessidade latente do mundo em que vivemos. Ela diz respeito a uma análise mais estrutural da realidade. Ou seja, à capacidade de entender que o que se vive no particular é influenciado pelo meio em que se está inserido.

Fazer o exercício de entender as estruturas é se forçar a ver que o mundo é formado por um conjunto de instituições, que compõem um sistema. Isso trazido ao campo mercadológico faz com que o profissional melhore sua capacidade de conexão do imediato com o todo.

Um exercício interessante é pensar assim: eu vivo em uma rua, que está em um bairro, que está em uma cidade, que está em uma região, que está em um estado, que é parte de um país, que está em um continente, que junto a outros continentes compõe o globo.

A partir disso, é interessante visualizar como cada uma dessas partes determina como esse todo funciona. Por exemplo, na questão ambiental. Como as atitudes do meu país em relação ao meio ambiente contribuem para um mundo menos ou mais hostil à capacidade de regeneração dos recursos naturais?

Vá além da sua especialidade

O avançar da divisão social do trabalho nos trouxe a uma realidade em que a especialidade é muito valorizada. Alguns estudiosos chamam isso de “fetichismo da especialização”.

Acontece que as empresas mais inovadoras já entenderam que uma boa dose de generalismo faz com que seus funcionários consigam o tão famoso “pensar fora da caixinha”. Para tal, é preciso ter… visão sistêmica!

O segredo está em não ser o que alguns pensadores mais críticos chamam de “especialista sem espírito” — aquele que não compreende as estruturas, pois está totalmente submerso na sua especialidade.

O que, no seu campo de atuação, te conecta com conhecimentos externos? Como você poderia evoluir colaborando com outras pessoas? Você tem abertura para projetos mais multidisciplinares?

Incorpore uma “atitude de dono”

Ocupando ou não um cargo de liderança formal, ter “atitude de dono” requer visão sistêmica. Não se trata de se apropriar ou de incorporar as responsabilidades de quem de fato é proprietário do negócio. Trata-se de vestir os sapatos do dono e, a partir disso, ter uma atuação mais estratégica.

Isso é mais do que simplesmente vestir a camisa e aceitar as diretrizes sem senso crítico (“se estão mandando é porque já pensaram e estão certos”). Na verdade, trata-se de ter uma atitude mais propositiva, não hesitar em propor mudanças e apontar possíveis erros ou sugerir caminhos distintos.

Logicamente, depende da abertura que você encontrar. Mas, de qualquer forma, essa atitude em si já vai fazer com que as pessoas que têm o poder de “bater o martelo” prestem mais atenção no que você tem a dizer. Muitas vezes, sem que seja necessário verbalizar inicialmente  — o conjunto da sua obra fará de você uma pessoa a ser consultada.

Olhe para a amplitude do mercado

Imersos no conturbado dia a dia do negócio, muitos profissionais deixam de abrir as janelas do escritório e ver o que está acontecendo lá fora. Essa é a receita ideal para nunca se chegar a uma visão sistêmica.

Profissionais que conseguem visualizar sistemicamente estão sempre atentos ao que acontece em seus mercados de atuação. Eles fazem benchmarking, participam de congressos, feiras e outros eventos do segmento… Estão sempre atentos e abertos a novas perspectivas.

Fazendo isso, você vai evitar o que se chama metafórica e ironicamente de “entropia”.  Ou seja, você vai ampliar a forma com que vê o negócio do qual faz parte, ter parâmetros de comparação muito mais realistas e confiáveis.

Trabalhe pela liderança descentralizada

Ninguém que tenha visão sistêmica é centralizador. Isso não combina com quem tem o poder de olhar para além dos seus poderes imediatos.

Liderar de maneira descentralizada, dando liberdade aos liderados, requer uma atitude mais humilde perante o poder que se tem nas mãos. Requer um reconhecimento de que as pessoas são mundos; elas são dotadas de capacidade de ação e podem contribuir muito mais quando se sentem livres.

Pratique a empatia

Por mais batida que esteja essa expressão, ela tem tudo a ver com o desenvolvimento da visão sistêmica. Isso porque, em termos bem simples, a empatia é o exercício de calçar o sapato do outro — mais que entendê-lo, sentir o que ele sente.

Ninguém é empático naturalmente. Chegar a este estado requer bastante senso ético (o que estamos fazendo uns com os outros) e autovigilância. A boa notícia é que as pessoas mais empáticas têm muito mais facilidade de visualizar, pensar e agir de forma sistêmica.

→ No episódio 48 do MáximaCast, o podcast da MáximaTech, nós debatemos os conhecimentos, as habilidades e as atitudes do profissional do futuro. Ouça:

Como implementar a visão sistêmica no atacado?

Agora que já pensamos meios pessoais de desenvolver a visão sistêmica, podemos vislumbrar meios de fazer com que o seu negócio seja mais orientado por ela. Para tal, vamos tomar como exemplo o mercado atacadista.

Confira, a seguir, o que os gestores de atacados podem fazer para que seus times atuem de maneira mais sistêmica.

Torne a visão sistêmica um tema importante em seu negócio

Tudo, absolutamente tudo o que se refere a mudanças culturais requer aproximação temática e debate. Se pensarmos que tudo o que o ser humano cria vem primeiro do pensamento (“no princípio era o verbo”), a proposição de temas é um passo inicial muito importante.

Como gestor de um negócio de atacado, aproxime seu time do tema da visão sistêmica. Você pode fazer isso trazendo palestrantes do tema, promovendo mesas redondas de discussão etc.

A aquisição de conhecimento é muito mais efetiva quando as pessoas conseguem relacionar o conteúdo com o que elas vivem. Então, uma boa escolha é que essa aproximação do tema da visão sistemática esteja relacionada com os desafios do seu negócio.

Integre os departamentos

Partindo do campo da teoria para a prática, as empresas atacadistas que querem ser orientadas por visão sistêmica devem trabalhar para tornar todos os seus departamentos o mais integrados possível.

Nos últimos anos, a integração tecnológica tem sido amplamente adotada pelo setor. E isso é muito bom, pois a integração por meio de ferramentas tecnológicas cria workflows de trabalho mais eficientes e melhora os resultados.

Para além da questão da tecnologia, é possível garantir uma integração ainda mais estreita definindo indicadores e métricas compartilhados. Também o estabelecimento de metas conjuntos vai orientar a colaboração entre as equipes.

→ Entenda como a automação extrema, entre outras consequências da Indústria 4.0, vai impactar o mercado atacadista:

Priorize atuações multidisciplinares nos projetos

Nesta mesma linha de raciocínio, a criação de projetos onde pessoas com diferentes formações, vivências e cargos é uma grande aliada da orientação por visão sistêmica.

Além de possibilitar que as pessoas vivenciem o todo do negócio, os projetos multidisciplinares tendem a facilitar muito mais a inovação. Mentalidades diferentes, divergindo e convergindo tendem a chegar a soluções mais elaboradas — muitas vezes, para problemas até então sequer identificados.

Facilite o intercâmbio de ideias

Isso tudo requer intenso intercâmbio de ideias entre todos os envolvidos com o negócio. Estamos falando de romper as barreiras reais e imaginárias entre as hierarquias, dialogar (para além da comunicação verticalizada).

A promoção de encontros entre diferentes equipes, o lançamento de desafios conjuntos e a abertura para a colaboração são muito importantes neste esforço. Obviamente, as lideranças devem dar o exemplo prático, pois são atitudes que têm o poder de “contaminar” a todos.

Premie as pessoas com visão sistêmica

Com tudo o que dissemos até aqui em prática, também é interessante valorizar as pessoas que se predispõem a pensar e atuar de maneira sistêmica. Estamos falando de reconhecimento público, de oportunidades de carreira, de valorização salarial etc.

Lembre-se do que dissemos lá no início do texto: o mercado, de maneira geral, está exigindo visão sistêmica dos trabalhadores. Se você não valorizar quem alcança essa habilidade, a concorrência vai valorizar!

Thiago Melo