montar-um-atacado-distribuidor

 

Em vez de ler, que tal ouvir este artigo?

Montar um atacado distribuidor é uma oportunidade e tanto para quem deseja empreender em um segmento em que é possível obter bons lucros. No entanto, como ocorre na estruturação de qualquer empresa, é preciso fazer uma leitura do mercado e planejar iniciativas de forma adequada.

Nesse sentido, as principais preocupações devem ser: a escolha de um produto competitivo, o mapeamento de fornecedores, a avaliação de aspectos logísticos, a montagem de uma carteira de clientes, a identificação de uma região para atuar e o monitoramento de resultados do negócio.

Neste artigo, discutimos esses e outros tópicos relevantes para quem deseja montar um atacado distribuidor, além de demonstrar como funciona a cadeia produtiva na qual esse tipo de negócio está inserido. Acompanhe.

Tenha acesso as últimas informações sobre o mercado atacadista distribuidor!

Entenda a dinâmica do mercado de ponta a ponta

Antes de falarmos sobre como montar um atacado distribuidor, é preciso conhecer a dinâmica do mercado em que esse tipo de negócio está inserido. Para isso, apresentaremos os três principais agentes dessa cadeia produtiva e seus respectivos papéis.

Fabricante

O fabricante é a indústria responsável pela fabricação do produto. Esse agente mobiliza matéria-prima, mão de obra especializada e tecnologia para a produção das mercadorias.

Em função da impossibilidade de vender os produtos para o público de forma direta, bem como pela possibilidade de lucro associado à venda em grande escala, os fabricantes repassam os produtos para o atacado distribuidor.

Atacado Distribuidor

A distribuidora adquire em larga quantidade os produtos dos fabricantes, providenciando a logística e a venda para sua carteira de clientes. Normalmente, os referidos clientes são pequenos e médios comerciantes que não conseguem adquirir mercadorias diretamente dos fabricantes.

Dessa forma, o papel do atacado é gerenciar uma carteira de clientes e levar até o comerciante os produtos dos fabricantes. Na venda, é aplicado um percentual sobre o preço do produto pago à indústria, de modo a cobrir os custos de sua própria operação de distribuição e lucrar.

Comerciante

O comerciante adquire os produtos e os repassa ao destinatário final (consumidor), normalmente por intermédio de uma loja física.

Consumidor

Consumidor é todo aquele que adquire o produto ou serviço como destinatário final, ou seja, sem o intuito de revender ou obter lucro.

8 passos para montar um atacado distribuidor

Vejamos, então, como montar um atacado distribuidor em 8 passos.

1. Escolha um produto para trabalhar

A escolha do produto, ou de um segmento de produtos, é absolutamente estratégica para o sucesso do negócio. Afinal, é esse o elemento central para montar um atacado distribuidor.

Quanto a isso, vale esclarecer que sua escolha deve ser pautada por seu nível de conhecimento em relação a determinado nicho. De nada adianta, por exemplo, trabalhar com produtos de informática se você não conhece esse mercado ou não entende coisa alguma de computadores.

Ao mesmo tempo, conhecer determinado nicho não significa que você saiba tudo a seu respeito. Antes de fechar questão pela opção “A” ou “B”, você precisa identificar se o produto, de fato, é competitivo.

Em sua escolha, vale priorizar produtos com aceitação por parte do mercado, que possam ser vendidos em grande escala, sem deixar de proporcionar uma margem de lucro interessante.

2. Faça um levantamento de potenciais fornecedores

Assim como os produtos, o fornecedor deve ser enxergado como um agente central para o sucesso ao montar um atacado distribuidor. Afinal, se estamos falando de vendas em grande escala, a necessidade de acesso a mercadorias a preços competitivos e quantidades adequadas não pode ser desconsiderada pelos gestores do negócio.

Por isso, a escolha por um segmento de produtos deve ser combinada a de fornecedores capazes de oferecer as mercadorias adequadamente. Ao fechar essa parceria no momento de montar um atacado distribuidor, é preciso ficar atento aos seguintes pontos:

  • Logística de transporte: o fornecedor deve ser capaz de entregar as mercadorias adquiridas dentro dos prazos estipulados e a custos previamente acordados;
  • Localização: é desejável que a fábrica do fornecedor esteja sediada na mesma região do atacado distribuidor, de modo a diminuir custos com a logística de transporte;
  • Garantia dos produtos: o fornecedor deve oferecer uma garantia compatível com o tipo de produto adquirido;
  • Formas de pagamento: o fornecedor deve oferecer boas condições de pagamento, de modo a não prejudicar o fluxo de caixa do atacado distribuidor;

3. Avalie em qual região você pode atuar

Ao montar um atacado distribuidor, saiba que este não precisa estar sediado nas localizações mais concorridas de sua cidade ou região. No entanto, o local escolhido deve ter uma elevada concentração de empresas demandantes dos produtos a serem distribuídos.

Mais importante do que isso, é necessário avaliar se, de fato, o mercado da região escolhida necessita de mais um atacado distribuidor.

Em termos de estrutura, o local escolhido deve ter amplo estacionamento e área de docas para embarque/desembarque e acondicionamento das mercadorias. Já o tamanho do depósito deve ser compatível com o tipo de produto comercializado pelo atacado distribuidor.

4. Monte uma carteira de clientes

Antes de realizar qualquer investimento para montar um atacado distribuidor, é fundamental prospectar alguns clientes. Essa é uma forma de viabilizar a operação financeira de sua empresa já nos primeiros meses, período no qual se espera que as vendas ainda não sejam suficientes para cobrir todos os custos e gerar lucro.

Muitos empreendedores mantêm seu foco em estruturar todo negócio, adiando os esforços para montar uma carteira consistente de clientes. Esse é um erro comum, que acaba por comprometer a saúde financeira da empresa.

E no momento de prospectar clientes, é preciso ficar atento aos seguintes pontos:

 

  • Qualidade do atendimento: os comerciantes com os quais o atacado distribuidor mantém relacionamento desejam usufruir de uma boa experiência de atendimento. Esse é um dos principais fatores que geram confiança no início de uma parceria;
  • Procedência dos produtos: obviamente, a qualidade dos produtos, assim como os preços, são uma das principais preocupações dos clientes, que sempre vão em busca do melhor custo-benefício;
  • Referências: os comerciantes também vão em busca de referências. Para quem ainda está na fase de montar um atacado distribuidor e conquistar uma reputação no mercado, pode ser difícil obedecer a esse requisito, mas não se esqueça de que todas as ações de sua empresa falam por si e ajudarão a compor sua imagem com o passar do tempo;
  • Prazos de entrega: assim como o atacado distribuidor deseja que a indústria cumpra prazos, os comerciantes esperam o mesmo em relação a você. Por isso, estruture uma operação capaz de atender às expectativas e seja sempre transparente com seus parceiros.

5. Identifique qual deve ser a estrutura física da distribuidora

Na hora de montar o atacado distribuidor, é indispensável pensar em qual estrutura física é necessária para a empresa realizar suas atividades. A depender das dimensões dessa estrutura, estamos falando de um custo significativo.

Por isso, conte com a ajuda de especialistas para dimensionar as instalações e identificar quais mobiliários e equipamentos são necessários para o atacado distribuidor.

6. Cuide da logística de distribuição dos produtos

Como já mencionado, a operação logística do atacado distribuidor é um dos pontos mais sensíveis para quem atua nesse mercado. Atrasos nas entregas das remessas de mercadorias – seja por parte da indústria ou do próprio atacado – comprometem toda a cadeia produtiva.

Para o comerciante, por exemplo, isso significa perder vendas e faturar menos no final do mês. E caso esse se torne um problema recorrente, seu negócio terá que enfrentar a desconfiança do mercado e uma consequente perda de clientes.

Além dos atrasos, é preciso se preocupar com a qualidade das entregas. As remessas de produtos estão dentro das características e quantidades contratadas? O transporte costuma ocasionar danificar os produtos?

Os gestores do atacado distribuidor precisam criar mecanismos de controle de qualidade para monitorar esses e outros pontos referentes à operação logística da empresa.

7. Monitore os custos do atacado distribuidor

Um dilema clássico da gestão empresarial diz respeito a empresas de elevado faturamento, mas que apresentam lucros abaixo do esperado ou até prejuízos. Desatentos a essa questão, os gestores dão prosseguimento às ações em curso, com a expectativa de que o cenário se reverta naturalmente, sem nenhum tipo de intervenção. Afinal, já que o fluxo de receitas é significativo, pode se tratar de um problema circunstancial e tudo voltará ao normal.

No caso do atacado distribuidor, particularmente, essa é uma questão ainda mais sensível. Isso porque o setor trabalha com a venda de produtos em grande escala, auferindo grandes fluxos de receitas. Isso pode gerar a impressão de que não há nada de errado com a operação financeira.

Para que isso não ocorra, é imprescindível monitorar todos os centros de custos do negócio e identificar qual a margem de lucro de cada produto. Dessa forma, os gestores poderão tomar decisões mais assertivas e viabilizar uma operação financeira saudável.

 

eBook-ranking-ABAD-Nielsen