Em vez de ler, que tal ouvir?

Um software de Trade Marketing é uma solução tecnológica utilizada na estratégia e na operação do “marketing comercial”. Ele é usado para sistematizar as atividades, coletar dados, orientar decisões e potencializar resultados.

Como toda decisão de investimento, a escolha de um software de Trade Marketing requer uma série de cuidados. Isso porque se está investindo em mudanças significativas na forma com que trabalham gestores e operadores desta área, bem como de outras a ela ligadas.

Você está buscando um software de Trade Marketing? Essa já é uma decisão ou ainda uma ideia inicial?

Não importa o estágio do seu projeto, neste artigo, vamos lhe mostrar tudo o que precisa ser considerado para uma aquisição correta.

Acompanhe!

Por que cresce a busca por tecnologia para Trade Marketing em todo o mundo?

Um estudo global do Promotion Optimization Institute mostrou que 58% dos profissionais de Trade Marketing estão dispostos a investir em tecnologia especializada para esta área.

Até muito pouco tempo, essa busca não era tão representativa. Isso porque a própria valorização do Trade Marketing era menor, pois essa frente estratégica era vista como um luxo que apenas os grandes players globais podiam aproveitar.

As coisas mudaram e o Trade Marketing assumiu protagonismo, se profissionalizou e chegou a empresas dos mais variados segmentos do mercado. Hoje, é praticamente impossível pensar nos esforços de levar a estratégia da marca por meio dos diversos canais de vendas e marketing sem o olhar e as ações dos profissionais de Trade.

Fabricantes, distribuidores e varejistas agora veem no Trade Marketing um orquestrador capaz de gerar demanda, conhecer o comportamento do shopper, estruturar canais, entre outras frentes. É uma quebra de paradigmas sem precedentes, e que oferece resultados satisfatórios de ponta a ponta.

Neste contexto, cresceu a necessidade de sistematizar e automatizar os processos e, sobretudo, de torná-los mais inteligentes e orientados por dados. Essa demanda está intimamente ligada com a transformação digital pelas quais as organizações estão passando, especialmente naquelas onde as áreas de vendas e marketing são propulsoras desse movimento.

Além disso, como o Trade é muito dinâmico, os gestores têm uma rotina agitada e corrida. Dessa forma, utilizar um software desenhado sob medida para suas realidades faz com que eles aproveitem melhor o tempo, além de tomar decisões mais assertivas.

Em suma, os departamentos de Trade Marketing que já atingiram — ou buscam atingir — uma certa maturidade, entenderam que é preciso implementar plataformas especializadas para incrementar a inteligência necessária para seguir avançando.

→ Ouça agora o episódio 35 do MáximaCast, no qual debatemos os desafios de um supervisor de trade marketing!

O que um software de Trade Marketing oferece para sua empresa?

Um bom software de Trade Marketing otimiza os processos dessa área de ponta a ponta. Por meio dele, o planejamento e a execução de ações de Trade passam a seguir as boas práticas e a se guiarem por dados sempre atualizados e confiáveis.

Em uma dimensão ainda mais prática, é possível dizer que este tipo de sistema permite medir a eficácia das ações de Trade com base em vários parâmetros, como porcentagem de crescimento do mercado, aumento de vendas, ROI, etc. Em outras palavras, a solução melhora substancialmente a mensuração de resultados em uma área que muitas vezes têm dificuldades de tangibilizar seu valor.

Outros benefícios de um software de Trade Marketing são:

  • Melhorias no fluxo de trabalho: a execução de ações de Trade envolve o trabalho com várias unidades de negócios, lojas e departamentos. Cada uma dessas entidades funciona de maneira diferente. Para alcançar uma melhor coordenação e fluxo de trabalho, as empresas usam uma solução especializada. Dessa forma, conseguem alinhar várias equipes em direção a uma plataforma unificada de dados, gerenciar todo o fluxo de trabalho sem ruídos de comunicação e seguindo as boas práticas parametrizadas.

  • Desempenho aprimorado:  melhor mensurabilidade, acesso a dados, análises e mapeamento de dados em tempo real são algumas das vantagens obtidas com um software de Trade Marketing. Um resultado prático é que as equipes de campo conseguem demonstrar com mais facilidade suas ações, aumentando o feedback, a comunicação e, consequentemente, a produtividade.

  • Aumento da presença nos PDVs: o sistema organiza e facilita o intercâmbio de informações sobre a performance do mix de produtos nos pontos de vendas. E isso pode gerar mais insights, o que contribui para a melhoria contínua — tanto operacional quanto estrategicamente falando.

  • Ganho de vantagens competitivas: os times de Trade não apenas garantem vantagens competitivas sobre a concorrência, mas também obtêm inteligência para gerenciar o mix de produtos, o trabalho dos promotores, as ações de merchandising, entre outras. Isso ajuda a maximizar as margens de lucro, e também a construir relacionamentos melhores com os parceiros comerciais.

  • Melhorias na utilização dos recursos da equipe: o tempo utilizado por cada membro da equipe é gasto em excesso na ausência de organização. O sistema de Trade permite que os membros com diferentes privilégios acessem informações em tempo hábil e evitem idas e vindas na comunicação para executar suas atividades de maneira eficaz.

Em suma, um sistema de Trade Marketing eleva o planejamento e a execução das ações de Trade a um nível mais profissional, orientado por dados e padronizado. Dessa forma, é possível trabalhar com mais precisão para reduzir rupturas e aumentar o faturamento a partir da inteligência obtida em tempo real.

→ Leia também: 7 vantagens de um aplicativo de Trade Marketing!

Quais funcionalidades um bom software de Trade Marketing deve ter?

Falemos agora sobre as funcionalidades de um software de Trade Marketing. Elas são, basicamente, as atividades que podem ser executadas dentro do sistema; estão parametrizadas, ou seja, programadas para serem seguidas, o que favorece fluxos de trabalho bem desenhados e a manutenção de um padrão que, inclusive, pode ser mensurado com indicadores e métricas.

Em resumo, estas são as funcionalidades desejáveis em um bom software de Trade:

  • roteirização das atividades da equipe;

  • controle de agenda;

  • controle e comprovação de visitas dos profissionais de campo;

  • definição e monitoramento de objetivos e metas;

  • comunicação das equipes online;

  • relatórios e dashboards inteligentes, que podem ser extraídos e analisados em tempo real;

  • comparativo de roteiros (planejados versus realizados);

  • controle da jornada de trabalho integrado ao ponto eletrônico;

  • configuração de alertas para gestores comerciais, entre outras lideranças;

  • localização do time online (em tempo real);

  • formulários dinâmicos para coleta de dados em campo;

  • planogramas;

  • manuais;

  • auditorias de estoques, rupturas etc.

Para você visualizar melhor as funcionalidades de um software de Trade Marketing, sugerimos analisar o maxPromotor, da MáximaTech. Neste sistema, também se encontram as seguintes funções:

  • alerta para o time comercial e decisores quando cliente está necessitando de algum produto;

  • relatórios de visitas dos promotores de vendas (totais, concluídas, pendentes, não realizadas);

  • controle de check-in e check-out de promotores de vendas;

  • estabelecimento de metas para equipe de trade;

  • criação e acompanhamento de agenda;

  • criação de rota fixa e periódica;

  • pesquisa de preços de concorrentes;

  • registro fotográfico complementar à pesquisa;

  • criação de pesquisas customizáveis.

→ Neste vídeo, confira uma apresentação do maxPromotor:

→ Leia também: 7 KPIs de Trade Marketing para avaliar suas estratégias!

O que considerar ao avaliar um software de Trade Marketing?

Para finalizar, vamos a um checklist das coisas que você deve avaliar com o máximo critério ao avaliar um software de Trade Marketing!

Considere receber indicações

Um bom início é fazer um benchmarking com parceiros e outras empresas. Com isso, é possível analisar casos de sucesso e ir além do discurso comercial das empresas desenvolvedoras de softwares.

Faça contato com pessoas de confiança que já experimentaram soluções desenhadas sob medida para o Trade Marketing. Peça a essas pessoas que elas lhe deem um feedback sincero de como o sistema lhes ajudou no dia a dia, com o máximo de detalhes possível.

A partir disso, solicite demonstrações dos fornecedores mais recomendados. Você vai ver que isso vai agilizar bastante o seu projeto, pois não perderá tempo procurando “no escuro”.

Dê preferência para quem já é referência no mercado

Uma outra dica é focar sua busca nas empresas desenvolvedoras de sistema que já têm uma tradição no mercado.

Embora organizações que estão entrando no mercado possam apresentar excelentes aplicações, os riscos podem ser maiores do que o seu orçamento permite. Lembre-se sempre de que você vai precisar defender esse investimento junto à alta hierarquia da sua empresa; logo, a credibilidade de um desenvolvedor já conhecido vai ser muito útil nessa defesa.

Outro ponto importante a se considerar é que o relacionamento com o fornecedor do software de Trade Marketing será longo. Por isso, você precisa ter certeza de que sempre terá suporte dedicado e uma atenção diferenciada, algo que empresas já estabelecidas têm mais condições de oferecer.

Prefira uma solução especialista

Como um sistema de Trade Marketing é uma tecnologia dinâmica e bastante específica, uma boa escolha é fugir de soluções genéricas.

Em outras palavras, você deve optar por um sistema que tenha sido desenhado exclusivamente para a área de Trade Marketing. Nada de aceitar adaptações e customizações de plataformas que foram pensadas inicialmente para outras áreas.

Na verdade, o que você precisa é de uma aplicação cujos módulos e funcionalidades automatizem o dia a dia do time de Trade. E mais: que garanta futuras atualizações que agreguem na inteligência do seu time, pois essa é uma área em constante evolução.

Observe a segurança do sistema

Também é muito importante que seu time de TI esteja envolvido na busca por um software de Trade Marketing. Isso porque os profissionais de tecnologia têm conhecimento suficiente para fazer análises técnicas, o que muitas vezes pode passar despercebido pelos gestores e analistas de Trade.

Dentro disso, um ponto muito importante é a análise da segurança e da privacidade fornecidas pelo sistema. Ou seja, você deve evitar que a solução seja vulnerável a ataques externos e até a fraudes que possam acontecer de usuários internos pouco comprometidos com os objetivos dos negócios.

E isso vale para qualquer investimento tecnológico, pois as estatísticas mostram que cresce a cada dia mais o volume de ataques hackers — o que gera prejuízos de milhões de reais anualmente para as empresas.

Avalie as possibilidades de integração e escalabilidade

Como o Trade não está descolado do restante do negócio, é fundamental que o sistema que você vai adotar permita integrações com áreas como Marketing, Vendas, entre outras. Dessa forma, toda a estratégia estará sempre integrada aos objetivos estratégicos e seu time poderá dividir responsabilidades e compartilhar resultados com outros departamentos.

Da mesma forma, é importante não pensar apenas nas necessidades atuais. Ou seja, ter em mente que conforme sua empresa avança novas demandas vão surgir, especialmente no que diz respeito à escala das vendas.

Sendo assim, avalie se o sistema que está sendo analisado tem condições técnicas para favorecer a escalabilidade na produtividade e também nos quesitos estratégicos.

Projete o custo-benefício

Por fim, não se pode deixar de analisar minuciosamente a relação de custos e benefícios do software de Trade Marketing. Isso é fundamental, pois nem sempre o que é barato de fato vai atender ao seu negócio.

O melhor caminho é focar nos diferenciais técnicos e objetivos da solução e nas vantagens que ele vai trazer em termos operacionais e de retornos sobre o investimento (ROI).

Resumindo…

Um software de Trade Marketing é uma solução de extrema necessidade para as empresas que querem tornar suas estratégias e operações de Trade ainda mais inteligentes e orientadas por dados.

Escolhê-lo com máximo critério é altamente recomendado, pois se trata de uma solução que vai definir os rumos dessa estratégia que tem o poder de elevar os resultados do negócio.

O que você achou das dicas que trouxemos para você escolher seu software de Trade Marketing?

 Crescimento-empresarial-como-estruturar-expansao-do-atacado

Em vez de ler, que tal ouvir este artigo?

O crescimento empresarial é o principal objetivo das organizações, certo? Mas colocar isso em prática requer um bom planejamento para contornar os riscos e garantir o sucesso em longo prazo.

O principal desafio neste momento é não “colocar a carroça na frente dos bois”. Ou seja, é preciso seguir a ordem das coisas para obter os resultados esperados. Não é somente porque o número de clientes aumentou no último semestre que sua empresa deve começar um projeto de expansão. Afinal, uma decisão impulsiva poderia resultar em complicações financeiras no futuro.

A realidade de muitas empresas do atacado é semelhante: o segmento está em crescimento, a empresa conta com novos clientes, tem contratado novos funcionários e está otimista em relação ao futuro. Mas e agora, como promover um crescimento empresarial sustentável?

Neste artigo, veja algumas dicas de crescimento empresarial para que você possa estruturar a expansão do seu atacado. Confira!

Baixe o modelo de relatórios gerenciais para eliminar a desconfiança da diretoria!

O que pode ser entendido como crescimento empresarial?

O crescimento empresarial é um conceito que pode ser entendido de formas diferentes pelos gestores de empresas. Mas, de uma maneira geral, significa uma expansão dos resultados, maior participação no mercado e reconhecimento da marca.

Trata-se de uma decisão estratégica, que envolve toda a organização para conquistar melhores resultados em longo prazo.

Mas por que os planos de crescimento do empresarial são importantes? Aqui estão algumas das razões:

  • Participação de mercado e penetração. Se sua participação de mercado permanecer constante em um mundo onde os custos aumentam de forma consistente, você inevitavelmente começará a registrar perdas em vez de lucros. Os planos de crescimento do negócio ajudam a evitar esse cenário.

  • Recuperando perdas iniciais. A maioria das empresas perde muito mais do que ganha nos primeiros anos. Para recuperar essas perdas, você precisará fazer sua empresa crescer até o ponto em que possa gerar receita suficiente para saldar suas dívidas.

  • Minimização de riscos futuros. Os planos de crescimento também são importantes para as empresas estabelecidas, que sempre podem tornar suas vendas mais eficientes e, assim, se tornar mais líquidas. Essa liquidez pode ser útil se você precisar de dinheiro para cobrir problemas inesperados.

  • Atração de investidores. Um plano de crescimento de negócios é benéfico para a empresa como um todo, mas, para algumas, o objetivo principal é atrair investidores. Os investidores querem um esboço de como sua empresa planeja aumentar as vendas nos próximos meses.

  • Reconhecimento da marca. Quanto maior for o crescimento empresarial, mais sua marca se tornará uma referência no mercado. E esse é um ponto importante para garantir o sucesso dos negócios em longo prazo – tanto para atrair clientes quanto para reter talentos.

Como avaliar se é o momento certo de projetar uma expansão da empresa?

Será que seu atacado está no momento ideal para projetar uma expansão? Aqui estão alguns fatores para fazer uma avaliação consistente sobre o crescimento empresarial:

1. Avalie seus principais indicadores de desempenho

Uma maneira de avaliar se está pronto para a expansão ou não é verificar seus indicadores-chave de desempenho. Esses indicadores ajudam a dizer se você está cumprindo seus compromissos financeiros e se está obtendo lucro suficiente para sobreviver.

2. Analise o seu fluxo de caixa para expansão

A expansão pode ser cara, então, você precisa saber se pode se dar ao luxo de fazer isso enquanto mantém os lucros de que precisa para sobreviver. Existem muitas maneiras de financiar sua expansão. Por exemplo, você pode pedir dinheiro adicional aos investidores ou pode investir seus próprios lucros nele. Seja qual for a sua escolha, você precisa se certificar de que está dando pequenos passos. Do contrário, você corre o risco de se sobrecarregar e encontrar dificuldades para o fluxo de caixa.

Após cada período de expansão, é preciso sentar e avaliar as perspectivas para se certificar de que seus lucros ainda são bons. Depois de alguns meses avaliando seu fluxo de caixa, você pode prosseguir para o próximo nível de sua expansão.

3. Faça sua pesquisa de mercado

Embora você possa ter dinheiro para expandir, é necessário pensar se há mercado suficiente para isso. Para descobrir isso, você precisa fazer uma pesquisa de mercado e ver se há clientes suficientes para garantir uma expansão.

Além disso, é fundamental ter uma visão clara sobre o mercado em longo prazo. Onde estão as melhores oportunidades? Como você pode aproveitá-las? Tudo isso deve estar alinhado com os planos de expansão que você deseja colocar em prática.

4. Busque a opinião de especialistas

Outra ideia para compreender o momento ideal para a expansão é conversar com especialistas – tanto do seu setor quanto profissionais com expertise na gestão empresarial. Dessa forma, você pode obter insights valiosos que vão ajudá-lo.

Como integrar os canais de venda externa e online no atacado distirbuidor!

Como promover o crescimento empresarial?

Parte de ir de A para B é montar uma estratégia de crescimento empresarial que traga a você o máximo de resultados, com o mínimo de risco e esforço.

As estratégias de crescimento se assemelham a uma espécie de escada, em que os degraus de nível inferior apresentam menos risco, mas talvez menos impacto de crescimento rápido. Por isso, é preciso focar nas estratégias que estão nos degraus mais baixos da escada e, em seguida, subir gradualmente, conforme necessário.

Mas como colocar isso em prática? Aqui estão algumas dicas que vão ajudá-lo a promover o crescimento empresarial no atacado:

1. Avalie suas necessidades

Antes de realmente começar um plano de expansão, você precisa saber o que está procurando. É aqui que pode ser muito útil elaborar um plano de ação. Neste plano, você pode pensar em como vai se expandir, como isso vai tomar forma e o que pretende alcançar.

Também é preciso ter um determinado período de tempo reservado para essa expansão, caso contrário, é provável que se gaste muito mais tempo do que deveria. Por exemplo, se você deseja expandir suas vendas online, precisa saber onde está seu público e como você pode atraí-lo para seu site.

Tenha uma persona do cliente para saber quem você está almejando. Além disso, tenha as etapas delineadas para que conheça o caminho para uma expansão bem-sucedida. Se sua empresa precisa de mão de obra extra, não se esqueça de gastar tempo e dinheiro nesta área, por exemplo.

2. Conheça seus clientes

Entenda as necessidades do seu cliente e desenvolva produtos e serviços que atendam a essas necessidades. Essa é uma premissa básica para um negócio bem-sucedido em tempos normais, mas em um processo de expansão se torna ainda mais importante. Afinal, você conta com a colaboração dos clientes para viabilizar o crescimento empresarial.

3. Adicione novos produtos e serviços ao seu mix

Essa estratégia parece relativamente simples, mas executá-la corretamente pode ser um desafio. Para começar, é preciso descobrir quais produtos e serviços seus clientes desejam e quanto eles estarão dispostos a pagar por eles. Em seguida, determine se você pode ou não vender esses produtos e serviços com lucro.

A melhor maneira de fazer isso é conduzir uma pesquisa de mercado completa antes de comprometer quaisquer recursos (financeiros e humanos) para a expansão de novos produtos ou serviços. Pergunte a seus clientes atuais o que eles pensam sobre suas novas ideias de produtos e serviços, incluindo preços em potencial. Sua pesquisa de mercado precisa se concentrar na demanda do cliente por novos produtos e serviços e no custo de comprá-los, entregá-los e vendê-los.

4. Venda mais produtos e serviços para seus clientes existentes

Este é o outro lado da primeira estratégia: penetrar mais a fundo em sua base de clientes atual. Comece realizando uma análise de segmentação de mercado para identificar os segmentos de clientes com maior probabilidade de comprar, para que você possa concentrar seus esforços de vendas e marketing nesses segmentos.

Esta análise irá dividir seus clientes em segmentos com base nos critérios que escolher (idade, sexo, localização, histórico de compras, etc.) para que você possa analisar sua lucratividade potencial quando se trata de vender novos produtos e serviços. De posse dessas informações, é possível alocar melhor seus recursos de vendas e marketing.

-> Confira este MáximaCast sobre o papel do marketing nas estratégias de crescimento do e-commerce:

5. Reavalie sua logística

Com a expansão, espera-se que venha o crescimento empresarial, que é exatamente o que você deseja. No entanto, esse crescimento, às vezes, pode causar problemas logísticos. Por exemplo, se você estiver fazendo mais vendas, precisará ter armazenamento e remessa disponíveis que possam acomodar esse crescimento aprimorado.

Por isso, é importante planejar sua logística considerando um aumento na demanda ou entregas em novos territórios. Isso evita que você seja surpreendido com custos extras ou processos mais complexos do que o esperado.

6. Prepare-se para uma equipe adicional

É provável que quase qualquer expansão exija pessoal adicional em algum momento. Você precisa pensar sobre isso com antecedência, para que possa se preparar para a contratação de funcionários adicionais e prover seus salários.

Como alternativa, pense em contratar funcionários autônomos para assumir algumas das cargas de trabalho adicionais. Embora isso possa ser uma boa ideia em muitos casos, é preciso avaliar se esse tipo de trabalhadores será benéfico para você no longo prazo.

7. Expanda para novos territórios

A ideia aqui é comercializar e vender seus produtos para novos clientes. Esses novos clientes podem estar em segmentos ou nichos diferentes, ou em locais diferentes de onde você opera atualmente.

Geralmente, esse tipo de expansão envolve abertura de novos locais em diferentes áreas geográficas. Isso exigirá um investimento significativo de tempo e dinheiro, portanto, primeiro faça uma pesquisa de mercado completa para se certificar de que há demanda suficiente do cliente no novo território para justificar a expansão.

8. Explore canais de vendas alternativos

Uma estratégia de crescimento empresarial envolve buscar clientes de uma forma diferente, como, por exemplo, vender seus produtos online.

A internet é o melhor exemplo de como um novo canal de vendas e distribuição pode transformar uma empresa. Inúmeras empresas se reinventaram para aproveitar as oportunidades online – de varejistas tradicionais abrindo lojas online a provedores de serviços que podem alcançar um público muito mais amplo anunciando online.

Portanto, seu plano de expansão pode passar pelo aumento da atenção no ambiente digital. Um site de e-commerce ou aplicativo próprio pode levar seus produtos para um público mais amplo e distante geograficamente. E tudo isso sem grandes custos com instalações físicas.

-> Confira este MáximaCast sobre os canais de venda do atacado distribuidor:

Você gostou das dicas de crescimento empresarial para estruturar a expansão do seu atacado? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário!

planograma

Em vez de ler, que tal ouvir?

Um planograma normalmente é criado durante o esforço para realizar o uso eficaz do espaço físico nas lojas e, também, para facilitar a coleta de dados para empregar em ações de merchandising, potencializando as vendas.

Essa ferramenta está intimamente ligada com o trabalho realizado pelos times de Trade Marketing. Também tem a ver com as mudanças nos perfis dos consumidores, que estão cada vez mais críticos e exigentes. Portanto, é muito útil para as empresas que buscam entregar a melhor experiência em lojas físicas.

Agora, o que é mesmo um planograma? Por que o Trade Marketing moderno e inteligente lança mão de planogramas? E como implementar um planograma de sucesso?

Essas e outras perguntas nós vamos responder ao longo deste artigo. Acompanhe.

Leia mais

Em vez de ler, que tal ouvir?

Nos últimos anos, o conceito de processos logísticos integrados se espalhou a ponto de substituir a logística tradicional. Esta era amplamente entendida como o simples ato de transferir matérias-primas e produtos acabados de um lugar para outro.

Hoje, porém, a logística se expandiu além deste conceito. Apoiada pela tecnologia, a logística integrada representa um fluxo muito mais eficiente, que conecta todas as pontas do processo logístico de forma fluída e sem obstáculos.

Então, como exatamente funciona a logística integrada? Este é o assunto do nosso artigo de hoje! Acompanhe. Leia mais

 

 

Em vez de ler, que tal ouvir este artigo?

A visão sistêmica é uma habilidade exigida aos gestores, pois é preciso ter conhecimento do negócio como um todo. Cada vez mais nos negócios, as partes se relacionam ao todo, de forma que se possa visualizar melhor os processos e tomar decisões mais assertivas.

Essa habilidade é ainda mais requisitada por conta de vivermos em uma era tecnológica e acelerada. A dinamicidade atual (que deve ser a regra também no futuro) exige essa capacidade de visualizar de maneira sistêmica.

Sobre isso vamos dialogar aqui. Confira! Leia mais

gerenciamento de risco-2

gerenciamento de risco

Em vez de ler, que tal ouvir?

O gerenciamento de risco logística é um cuidado importante que as organizações adotam para aumentar sua eficiência na entrega de mercadorias. Quanto mais claras são as respostas aos principais riscos, menores são os impactos negativos e custos para a empresa.

Quando falamos sobre gerenciamento de risco logística, os gestores sabem muito bem do que estamos falando: roubo de carga, avarias, extravios, problemas com a frota, desorganização no estoque, falhas humanas, entre vários outros casos.

Felizmente, é possível contornar essas situações com um processo de gerenciamento de risco logística. Quer entender como colocar isso em prática? Confira logo a seguir!

Leia mais

gestao-de-metas-de-vendas

Aumente-seus-resultados-com-a-gestao-de-metas-de-vendas

O alcance das metas pode ser prejudicado se não houver uma gestão de metas eficaz. Já pensou nisso? Apenas 24.3% dos representantes de vendas alcançaram suas metas em 2020. É o que mostra um estudo realizado pelo Sales Insigths Lab, uma consultoria de vendas norte-americana.

O estudo evidenciou vários problemas enfrentados pelos representantes e pelos gestores de vendas atualmente. Afinal, o mundo mudou e, com ele, mudou também o papel do vendedor na jornada de compra do consumidor.

Existem diversos fatores que podem afetar os resultados, a começar pela própria gestão de metas.

Sim, a forma como você define e acompanhamento o andamento das metas faz toda diferença no alcance.

Gestão de metas não se trata de reduzir as metas para que elas sejam alcançadas, mas de traçar objetivos inteligentes que permitam à sua equipe trabalhar de forma mais eficiente.

Afinal, como dissemos, o mundo mudou — e a gestão de metas e do seu time de vendas deve acompanhar essa mudança.

Quer saber como? Continue lendo!

Baixe nosso e-book gratuito aprenda tudo sobre descontos no atacado distribuidor!

Leia mais

cross docking-2

cross docking

Em vez de ler, que tal ouvir?

Agilidade é um ponto central quando falamos de entrega de produto. Garantir velocidade e eficiência, porém, exige um processo logístico muito bem estruturado e que consiga se adaptar aos demais processos e demandas do atacado distribuidor. Um sistema de distribuição de mercadorias que vem tendo destaque na gestão logística é o chamado cross docking. Você já ouviu falar sobre essa estratégia?

Sabemos que não existe uma única fórmula pronta e que sirva para toda logística. A forma como o armazenamento, estoque, transporte e outros processos ocorrem influenciará e ajustará sua estratégia. Da mesma maneira, existem modelos diversos de gestão de logística, com seus desafios e objetivos específicos.

Assim, é importante saber avaliar as vantagens da operação que podem trazer melhores resultados para sua empresa, seus centros de distribuição, para a equipe como um todo e, claro, para seu cliente.

Pensando nisso, hoje falaremos mais sobre o cross docking e quais são seus benefícios para o atacado distribuidor. Acompanhe a leitura e descubra mais sobre porque essa tem se tornado a opção escolhida por tantas empresas.

Leia mais

Custo-de-aquisicao-por-cliente

Custo-de-aquisicao-por-cliente-no-atacado-distribuidor

Quão eficazes são suas estratégias de marketing atuais? Será que sua empresa realmente está tendo lucro em seus processos de captação de novos clientes? Para ajudar a responder a essas e outras questões importantes para o atacado distribuidor, há uma métrica conhecida como Custo de Aquisição por Cliente (CAC).

Um dos objetivos mais constantes das empresas é o de conquistar novos clientes por um valor cada vez menor. Mas, para isso acontecer, existem algumas estratégias que devem ser levadas em conta. E o CAC faz parte disso.

De forma prática, o custo de aquisição por cliente é o valor que sua empresa investe para obter um novo cliente. Mais perguntas surgem em sua mente a partir disso? Por exemplo, o que está incluído nos custos de aquisição por cliente e como calcular o CAC?

Não se preocupe! Este guia irá fornecer essas e outras respostas para que você compreenda com clareza o que é o CAC e como reduzir o custo de aquisição por cliente no atacado distribuidor.

Baixe gratuitamente o guia completo sobre descontos no atacado distribuidor!

Leia mais